Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Refluxo: descubra as causas e como evitar

Especialista indica as melhores formas de tratar o incômodo

24 set 2021 08h35
Compartilhar
Refluxo
Foto: Shutterstock / Sport Life

O refluxo, aquela sensação de queimação na barriga que sobe para o peito, é algo comum entre as pessoas. Principalmente as que abusam de alimentos calóricos e muito volumosos, que dificultam a digestão. Deixar o incômodo progredir pode resultar em uma doença gastroesofágica, também conhecida como DRGE.

Segundo especialista Dr. Felipe Borges, gastrocirurgião da Gastrofig, o refluxo aparece por causa do excesso de alimentos gordurosos ou picantes, cítricos ou gaseificados. Pode estar associado também à uma grande ingestão de café, refrigerantes, álcool, tabaco, medicamentos e o hábito de se deitar imediatamente após as refeições. "Os fatores de alívio mais frequentes são a ingestão de leite e água", explica o médico.

Publicidade

Para o Dr. Rodrigo Barbosa, cirurgião do aparelho digestivo, esses incômodos podem evoluir de forma aguda, rápida e muito agressiva quando o consumo de álcool e gordura são feitos de forma descontrolada e ao mesmo tempo. "Os sinais são fortes, como dores abdominais, queimação no estômago, perda de apetite, náuseas, vômito e febre", alerta o especialista.

"A forma aguda de uma pancreatite, por exemplo, é provocada, essencialmente, pelo excesso de triglicérides no sangue, pelo uso contínuo de algumas medicações e pelo processo de autodigestão com chances de evoluir para quadros gravíssimos".

Como evitar o refluxo?

Além de evitar os itens descritos acima pelos especialistas, elevar a cabeceira da cama em, aproximadamente, 15cm pode colaborar para o bom funcionamento do sistema digestivo e evitar que o refluxo apareça. Também é importante manter os cuidados especiais para medicamentos potencialmente "de risco", como: anticolinérgicos, antidepressivos e anti-hipertensivos.

Evitar deitar-se nas duas horas após as refeições, fugir de refeições volumosas e apostar em estratégias de emagrecimento também contribuem para o desaparecimento do desconforto. Ou seja, adotar um estilo de vida mais saudável pode ser a chave para se livrar desse mal.

Publicidade

Qual o tratamento?

De acordo com os especialistas, o tratamento médico para o refluxo acontece por meio de agentes pró-cinéticos (domperidona e bromoprida) e inibidores de bomba de próton. Os bloqueadores de hidrogênio também podem atuar na diminuição do ácido gástrico.

Em alguns casos, são necessárias intervenções cirúrgicas que podem ser realizadas em pacientes com sintomas crônicos e que não respondem de maneira satisfatória o tratamento com uso de medicamentos. Vale lembrar que, caso o problema persista por um certo tempo ou cause desconfortos diariamente, procurar ajuda médica é a melhor maneira de evitar complicações.

Fontes: Saúde em Dia / Felipe Borges, gastrocirurgião da Gastrofig e Dr. Rodrigo Barbosa, cirurgião do aparelho digestivo pela Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba. Especialista em coloproctologia pelo hospital Sírio-Libanês-SP.

Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações