+ 1.000 cursos online para você ser tudo o que quiser.

Análise de pedidos de auxílio emergencial de abril será prioridade, diz Dataprev

Soma de 1,5 milhão de requisições realizadas no mês passado ainda estão retidas para processamento adicional

30 mai 2020 19h37
Compartilhar
comentários

BRASÍLIA - A Dataprev informou neste sábado, 30, que 1,5 milhão de requerimentos do auxílio emergencial feitos ainda em abril estão retidos para processamento adicional e serão alvo prioritário dos trabalhos da empresa nos próximos dias.

O governo fechou um acordo com a Defensoria Pública da União para fixar um prazo de até 20 dias para a conclusão da análise dos pedidos do benefício, pago a trabalhadores informais, autônomos, microempreendedores e desempregados que ficaram sem renda durante a pandemia do novo coronavírus.

publicidade
50 milhões de brasileiros já receberam o benefício emergencial, mas muitos seguem à espera
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil / Estadão

Em redes sociais, usuários relatam espera maior que 40 dias para receberem uma resposta da solicitação. Os pedidos feitos em abril e que estão retidos (portanto, sem resposta há mais de 30 dias) representam 1,3% das 112,5 milhões de requisições realizadas naquele mês.

"As equipes dos órgãos seguem dedicadas para finalizar o quanto antes o trabalho para atender a população e também a medida judicial", disse a Dataprev.

O acordo foi feito após uma enxurrada de ações na Justiça pedirem a liberação imediata do auxílio diante da demora do governo em fazer a análise dos requisitos.

A Dataprev informou ainda que trabalha para finalizar a análise dos pedidos feitos em maio até o final da próxima semana. "Em virtude da publicação da Lei n. 13.998, no último dia 15 de maio, e com objetivo de reduzir a incidência de fraudes foi necessário revisar as regras e aperfeiçoar os sistemas de concessão do benefício", disse a empresa em nota.

publicidade

Veja também:

Video Player
Coronavírus: como a pandemia de covid-19 afeta nosso cérebro
Fique por dentro das principais notícias
Receba notificações
publicidade
Veja também
Últimas notícias