Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Ainda de luto, marinheiros param passeios em Capitólio-MG

Gilson, proprietário da Gilson Passeios Náuticos, garante que a cidade está consternada pela tragédia de sábado

12 jan 2022 - 10h27
(atualizado às 10h41)
Compartilhar

A tragédia no Lago de Furnas quando uma rocha se desprendeu no cânion, matando 10 pessoas, com a confirmação oficial do Corpo de Bombeiros do Estado e da Polícia Civil, em Capitólio-MG, no último sábado, 8, deixou as pessoas que moram em Capitólio-MG de luto.

Equipe da Gilson passeios náuticos, que faz o turismo em Capitólio-MG
Equipe da Gilson passeios náuticos, que faz o turismo em Capitólio-MG
Foto: Instagram

Gilson, proprietário da 'Gilson Passeios Náuticos', garante que a cidade segue consternada. “Por enquanto, não vamos fazer os passeios no cânion. Todos os marinheiros estamos de luto”, disse em entrevista ao Terra. “Somos muito unidos aqui e trabalhamos juntos no mesmo complexo, todo mundo se socorre, se ajuda pra ninguém ficar na mão. Ninguém vai furar o bloqueio”.

Publicidade

Sobre voltar ao cânion, Gilson não tem nenhuma previsão em relação ao futuro e destacou. “Só Deus sabe. Vamos ter que esperar”. Mas ele destacou que, além deste lugar, Capitólio-MG é conhecido como ‘Mar de Minas’ e tem outros atrativos turísticos. “Tem a Cachoeirinha do Sabiá, Vale dos Tucanos, a Cascatinha”, lembrou

Ajuda na terra

Gilson lembra, com tristeza, o que aconteceu no sábado, 8. “Foi a pior coisa que aconteceu aqui, triste demais. Eu mesmo fiquei aqui no Turvo ajudando a resgatar as pessoas que chegavam”.

Ele que está em Capitólio-MG há 24 anos, garante. “Navego aqui há 15 anos e nunca aconteceu nada antes nem mesmo caiu uma pedrinha, foi uma fatalidade”.

 

Publicidade
Fonte: Redação Terra
Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações