+ 1.000 cursos online para você ser tudo o que quiser.

Da TV para o palco: Sandra Corveloni dirige musical infantil

Atriz de ‘O Outro Lado do Paraíso’ estreia ‘Operetinha do Sapato Falador’

10 mar 2018 14h19 - atualizado às 14h21
Compartilhar
comentários


Entra em cartaz neste domingo, dia 11, no Teatro Eva Herz, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo, o espetáculo infantil Operetinha do Sapato Falador.

O musical, inspirado numa fábula escocesa, é uma criação coletiva da Cia. D´Alma sob a direção de Sandra Corveloni, vencedora do prêmio de Melhor Atriz do Festival de Cannes pelo filme ‘Linha de Passe’, em 2008, e vista recentemente na TV como Lorena em ‘O Outro Lado do Paraíso’.

“A inspiração veio de uma peça com contação de histórias que fiz na Itália, no período que morei lá”, relata a artista. “Lembrei do quanto as crianças se encantavam.”

Na trama, um doceiro ranzinza passa por uma transformação após comprar sapatos vermelhos com poderes mágicos.

Iniciada em agosto de 2017, a produção da Operetinha foi realizada com recursos próprios, sem a aplicação de leis de incentivo.

“Quando penso no processo burocrático para aprovar um projeto, já perco a vontade”, conta Sandra. “Muitas vezes a pessoa que decide o patrocínio sequer frequenta teatro.”

Uma curta temporada no SESC Pinheiros, no final do ano passado, cobriu os gastos com cenário e figurino.

“Nós, do teatro, precisamos voltar a fechar parcerias, como a que fizemos com o SESC. Foi muito prazeroso. Um incentivo para continuar a produzir.”

A atriz e diretora está empolgada com a chegada da peça ao Eva Herz: “É mágico ter um teatro dentro de uma livraria. Tem a ver com o cenário da Operetinha, um grande livro que muda de páginas”.

Sandra Corveloni ainda sente nas ruas a repercussão de sua personagem na novela das 21h da Globo, escrita por Walcyr Carrasco e equipe.

Doente de amor, Lorena demorou a aceitar e reagir ao abuso sexual praticado pelo marido contra a filha dela. A abordagem da pedofilia rendeu audiência recorde ao folhetim.

“O autor e a direção já estavam nos preparando para a abordagem contundente do assunto. A intenção foi ultrapassar a ficção e realizar uma utilidade pública, levar a discussão sobre o abuso a todos os cantos do País”, explica Sandra.

Ela relembra os dois dias de gravação da sequência no tribunal, quando o delegado Vínicius (Flávio Tolezani) assumiu ser pedófilo e Lorena enfim acreditou no crime praticado por um “monstro”, nas palavras da personagem.

“Houve uma catarse coletiva no estúdio. Um momento avassalador. Todos se emocionaram, assim como aconteceu com os telespectadores.”

Elenco da Operetinha do Sapato Falador: espetáculo produzido sem recursos de leis de incentivo
Foto: Divulgação
Sandra Corveloni adaptou uma fábula da Escócia em processo coletivo da Cia. D´Alma
Foto: Cesar Alves/TV Globo

 

publicidade

Veja também:

Video Player
Parque de ferromodelismo é inaugurado sob pista de esqui na Alemanha
Fique por dentro das principais notícias de Entretenimento
Receba notificações
Fonte: Terra
publicidade
Veja também
Últimas notícias