PUBLICIDADE

'Eu estava lá': empresário do baile da DZ7 relembra Massacre de Paraisópolis

Raul Barros fala sobre poder cultural do baile e recorda noite que deixou nove jovens mortos

3 abr 2023 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários

O baile da DZ7, que ocorre em Paraisópolis, zonal sul de São Paulo, tornou-se um grande expoente de talentos e é "uma das maiores manifestações culturais do funk", crava o empresário Raul Barros, detentor da marca DZ7. 

O Massacre de Paraisópolis ocorreu em 2019 e deixou nove jovens mortos
O Massacre de Paraisópolis ocorreu em 2019 e deixou nove jovens mortos
Foto: Visão do Corre

Em conversa com a reportagem do Visão do Corre, Barros explicou que o Club da DZ7 se tornou um polo cultural, que dá oportunidades e desenvolve novos talentos do funk. Mas nem só de conquistas lembrou o empresário. 

Barros estava presente no episódio que ficou conhecido como Massacre de Paraisópolis. No dia 1 de dezembro de 2019, uma ação da polícia militar deixou nove jovens mortos. As vítimas tinham entre 14 e 23 anos.

O empresário contou o que viu ao repórter Leandro Chaves. Assista: 

Empreendedores relembram do Massacre de Paraisópolis:
Fonte: Visão do Corre
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade