0

São Paulo

Rua pacata de SP tem 4º melhor restaurante do mundo

  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A pacata rua Barão de Capanema, em São Paulo, é o endereço de um dos melhores restaurantes do mundo. O D.O.M., aberto em 1999, fica no número 549 da via, no bairro dos Jardins. Comandado pelo chefe Alex Atala, de sua cozinha sai uma intrigante mistura de ingredientes nacionais – alguns vindos de regiões distantes da Amazônia – com as técnicas mais avançadas da gastronomia mundial. Graças à combinação, o restaurante ganhou fama internacional. Há sete anos na lista dos melhores do mundo da revista inglesa “Restaurant”, o D.O.M. está cada vez mais perto do topo: foi o 4º no ranking de 2012. E, além da cozinha criativa, a casa oferece um atrativo adicional para quem quer organizar uma reunião de negócios: uma sala privativa com capacidade para até 24 pessoas.

O D.O.M., comandado pelo chefe Alex Atala, não é só o melhor restaurante de São Paulo ou do Brasil. É o 4º melhor do mundo, segundo a revista inglesa Restaurant
O D.O.M., comandado pelo chefe Alex Atala, não é só o melhor restaurante de São Paulo ou do Brasil. É o 4º melhor do mundo, segundo a revista inglesa Restaurant
Foto: Divulgação

Atala notabilizou-se pela busca de matérias-primas típicas de certas regiões brasileiras, mas que estavam longe das cozinhas dos grandes centros. Assim, da Amazônia, ele traz o tucupi – tempero extraído da mandioca –, a priprioca – raiz até então só utilizada pela indústria cosmética – e a erva jambu. Do sudeste do Brasil, por sua vez, ele usa a canjiquinha. Já o Nordeste entra com a típica tapioca.

A melhor forma de experimentar a cozinha do D.O.M. é optar pelo menu degustação, que tem quatro ou oito pratos. Como Atala só trabalha com produtos de safra, há sempre surpresas entre os pratos oferecidos pela casa. Mas, para se ter ideia do que esperar, basta citar alguns campeões no gosto do público. As ostras empanadas são servidas com pérolas de tapioca levemente picantes –típica mistura do trivial com o requintado que marca a cozinha do restaurante. Já o desprezado quiabo recebeu os tratamentos gastronômicos mais avançados: o vegetal é frito, salteado e transformado em caviar. O prato não poderia ter outro nome a não ser “quiabo, quiabo e quiabo”.

O ambiente sóbrio do restaurante espelha bem o que ocorre em sua cozinha. Com predominância das cores bege, preta e marrom, o interior foi criado pelo decorador pernambucano José Roberto Moreira do Valle. Assim como a ostra encontra a tapioca, no D.O.M., as rústicas madeira e  cerâmica encontram o moderno design do francês Philippe Starck, que assina o grande lustre do salão.

Com todos esses atrativos, as mesas do D.O.M. estão entre as mais disputadas da cidade. Por isso, recomenda-se sempre fazer reservas, ainda mais nos fins de semana.

Serviço

D.O.M.
Rua Barão de Capanema, 549
(11) 3088-0761
Almoço: segunda a sexta-feira, das 12h às 15h
Jantar: segunda a sábado, das 19h à 0h

Veja também:

BBB: "Doeu em mim, como na Camilla e no João", diz top negra
Fonte: PrimaPagina Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade