PUBLICIDADE

Campanha quer mudar a imagem fria e carrancuda do parisiense

Compartilhar

Mesmo quem nunca colocou os pés na "cidade luz" com certeza já ouviu falar da fama de nariz arrebitado e cara amarrada que gozam os franceses. Apesar de negarem esses adjetivos, os parisienses estão agora querendo mudar a imagem, uma fama que, verdadeira ou não, estaria afastando os turistas tanto quanto a crise mundial. Cidade mais visitada do mundo, Paris sofre com o fantasma da pouca hospitalidade. Para tentar quebrar esse tabu foi organizado, pelo terceiro ano consecutivo, a campanha "Paris vous sourit" (Paris sorri para vocês). "A fama de mal humorados só existe na cabeça daqueles que nunca vieram à Paris. Isso não acontece de fato aqui", disse Paul Roll, diretor do Escritório de Turismo.

» Veja fotos

» vc repórter: mande fotos e notícias

» Chat: tecle sobre a notícia

A campanha tem como objetivo justamente mostrar para os que não conhecem Paris que os franceses são acolhedores e sorridentes. "Mas isso não significa que vamos sorrir mais." Na verdade, a campanha é uma estratégia de comunicação para atrair ainda mais turistas à capital. "Escolhemos o sorriso como símbolo por representar uma imagem simpática. Você conhece alguma outra?", questiona com um sorriso irônico. Para se ter uma ideia, Paris recebeu no ano de 2008 em torno de 28 milhões de turistas do mundo inteiro.

Nem todos concordam com a suposta arrogância dos parisienses. Para a psicóloga Julia Ghiraldini Martins, que passou três meses fazendo curso de língua em Paris, isso não passa de lenda, e diz que não sentiu que foi "mal acolhida". "O problema é quando não falamos francês como alguns amigos meus. Nesse caso, os franceses não têm muita paciência mesmo." Segundo o Escritório de Turismo, a cidade não é intolerante com os visitantes que não falam a língua. "O número de pessoas que fala inglês, por exemplo, está crescendo cada vez mais em Paris", disse Roll.

Ao contrário de Júlia, Jeferson Reis Teixeira, que trabalhou como recepcionista em hotéis da cidade, classifica os parisienses como pouco simpáticos. "O clima frio e a cultura fechada os torna pouco calorosos e não permitem que revelem seus sentimentos", diz.

Para promover a campanha, a cada ano centenas de pessoas vestidas de vermelho se organizam de modo a montar uma grande boca sorridente em frente a algum monumento da cidade. Esse ano, a área escolhida foi a Place Vendôme, na região central da cidade. Segundo dados oficiais, mesmo com Paris sorrindo para você, o número de turistas caiu 17% desde janeiro até agora se comparado com o mesmo período de 2008, ano que, assim como 2007, foram "os melhores da história do turismo de Paris".

Os 150 mil empregados que trabalham com turismo na cidade não receberão nenhum tipo de formação para sorrir mais. "É impossível treinar tanta gente", disse Roll. No entanto, ele acredita que a campanha vá contribuir para aquecer o mercado turístico. A vantagem dos parisienses, diferentemente dos japoneses de Tóquio, é que lá uma máquina mede e avalia o sorriso do funcionário, quando ele bate o ponto. "Aqui não temos controle se as pessoas sorrirão mais ou menos depois da nossa campanha."

Fonte: Especial para Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra