0

África será o destino de cruzeiros longos a partir da Europa

15 ago 2013
07h05
  • separator
  • comentários

O litoral africano será o destino programa Grand Voyages, da MSC Cruzeiros, nos próximos meses. Os navios MSC Opera e MSC Sinfonia farão viagens de 18 e 20 dias, respectivamente, em direção ao continente africano. Os roteiros partem de Genova, na Itália, até a Cidade do Cabo, na África do Sul, em roteiros prolongados que combinam escalas em portos clássicos com terminais exóticos.

Com saída no dia 25 de outubro, o MSC Opera fará roteiro de 18 dias. Entre os portos de escala estão Villefranche-sur-Mér, na França, Valência, na Espanha, Casablanca e Agadir, no Marrocos, Dacar, no Senegal e Walvis Bay, na Namíbia. A chegada à Cidade do Cabo será em 11 de novembro. Durante o curso, os viajantes terão 10 dias em alto mar, seis consecutivos após a saída de Dacar, onde conhecerão as místicas batidas tribais até a chegada a Walvis Bay, famosa pela vida selvagem.

No dia da chegada do MSC Opera à África do Sul, o MSC Sinfonia inicia sua viagem, que terá dois dias a mais de duração. O itinerário inclui também a França, mas a cidade de Marselha, assim como Barcelona, na Espanha, Lisboa e Funchal, em Portugal. Na África, o navio fará escala em Mindelo, no Cabo Verde, e Walvis Bay, antes de atracar no destino final, a Cidade do Cabo no dia 30 de novembro. Serão 12 dias no mar, sete consecutivos navegando pela Costa Oeste do continente africano.

Vantagem na comunicação

Brasileiros que estiverem a bordo do Sinfonia terão vantagem na comunicação na escala em Mindelo, no Cabo Verde, porque o país tem como língua oficial o português. Mindelo, a capital, tem belas praias em meio a montanhas vulcânicas. Em Walvis Bay, na Namibia, uma das atrações é observar a revoada de aves migratórias como flamingos e pelicanos ao fim do dia.

Em Dacar, conhecida por dar nome ao mais longo e complexo rali do mundo, reserva aos cruzeiristas uma perfeita mistura de arte, cultura, culinária e arquitetura. A cidade tem inúmeros prédios e locais tombados como patrimônios da Unesco. Entre estes está a Ilha de Goreé, em frente à Dacar, onde está o House of Slaves (Casa dos Escravos, em livre tradução), atual Museu Histórico do Senegal, que relembra a exploração de escravos.

Logo na chegada à Cidade do Cabo os cruzeiristas já visualizam um dos símbolos locais, a Table Mountain, uma platô que se eleva a 1 mil metros. Chega-se ao topo em um bondinho, o Cableway, ou em uma escalada de 45 minutos. De lá é possível ver toda a cidade, suas praias e ilhas. As excursões na cidade incluem visita ao parque nacional da montanha e aos vinhedos.

O MSC Grand Voyages também oferece programas de enriquecimento cultural, com aulas de salsa, merengue e reggae, artesanato e jogos tradicionais. No roteiro ainda apresentações de música erudita, de bandas sul-africanas, jornadas culinárias e noites temáticas sobre os países não inclusos no itinerário.

Fonte: Canarinho Press Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade