PUBLICIDADE

Além das compras: Paraguai é lugar de aventura e história

Brasileiros que vão a Foz do Iguaçu pensam no país vizinho como um local para comprar, mas há outras opções que valem a visita

14 jan 2016 08h00
| atualizado em 20/1/2016 às 16h54
Publicidade

Um dos primeiros pensamentos que passam pela cabeça do brasileiro em visita a Foz do Iguaçu, quando olha para o Paraguai, lá do outro lado do rio Paraná, é comprar. Mas saiba que além da ponte da Amizade, há opções para quem busca aventura e história. Confira algumas dicas de lazer oferecidas pelo país vizinho.

Embora bem menores do que as Cataratas do Iguaçu, o conjunto de três quedas d'água do rio Monday pode ser considerado um espetáculo igualmente belo
Embora bem menores do que as Cataratas do Iguaçu, o conjunto de três quedas d'água do rio Monday pode ser considerado um espetáculo igualmente belo
Foto: Cesar Martins/flickr

Saltos del Monday
Embora bem menores do que as Cataratas do Iguaçu, esse conjunto de três quedas d'água do rio Monday pode ser considerado um espetáculo igualmente belo. E está a apenas 10 km de Ciudad Del Este, o paraíso das compras para os brasileiros.

"Existem passeios de bicicleta que saem de Foz e chegam aos Saltos. É uma trilha bem bonita, no meio da mata, ótima para quem gosta de aventura", diz Rodrigo Rahmeier, gerente comercial da Iguassu Globo Tours, de Foz do Iguaçu.

Além disso, os visitantes aventureiros ainda têm outras opções, como trilhas para fazer trekking, rapel em paredões rochosos, arvorismo e tirolesa.

Ruínas jesuíticas 
Além das fronteiras, Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai também guardam outra característica conjunta: todos abrigaram missões jesuíticas no século XVIII, as chamadas reduções.

Assim como seus vizinhos, os paraguaios preservaram bem este pedaço da história. São duas as ruínas no país: a de Trinidad e a de Jesús de Tavarangue - esta é Patrimônio Histórico da Unesco.  Elas estão localizadas a 12km uma da outra.

A cidade paraguaia com maior estrutura perto das ruínas é Encarnación, mas Rahmeier dá uma dica: "As construções ficam a cerca de 360 km de Foz, e o ideal é ir pela Argentina, cujas estradas são melhores do que as paraguaias. Chegando à cidade argentina de Posadas, basta atravessar uma ponte sobre o rio Paraná para chegar às ruínas".

Cassino
Os turistas que quiserem testar sua sorte têm endereço certo no Paraguai: o Hotel Casino Acaray. O estabelecimento fica em Ciudad Del Este, à beira do rio Paraná. "É um destino muito procurado pelos brasileiros, que são um público fiel da casa", revela Rahmeier.

Compras...
Não dá para escapar do programa preferido dos brasileiros que vão a Foz e visitam o Paraguai. Segundo Rahmeier, os turistas se impressionam tanto com os shoppings do país vizinho que chegam a cancelar visitas às cataratas para poderem comprar mais.

Não é para menos. "Há vários shoppings, cada um com 1.000, até 1.500 lojas", diz Rahmeier.


O Paraguai carrega a fama de ser um lugar onde se compra muitos produtos falsificados. Coincidência ou não, um dos pratos mais populares do país é uma sopa que, na verdade, não é sopa. "Apesar do nome, ela é uma torta salgada de milho com queijo", explica Rodrigo Rahmeier.

A carne de porco é outro prato muito apreciado pelos paraguaios, que aproveitam todas as partes do animal. 
E o país também tem o “seu feijão com arroz”. "A mandioca nunca pode faltar na mesa de um paraguaio", ressalta Rahmeier.

Fonte: Passo Avanti
Publicidade