PUBLICIDADE

Veja como reduzir os impactos da doença celíaca na saúde

Médico explica sobre a importância de retirar da alimentação alimentos que contêm glúten

23 fev 2024 - 15h31
Compartilhar
Exibir comentários

A doença celíaca é uma condição autoimune crônica do intestino delgado desencadeada pela ingestão de glúten, uma proteína presente em cereais como trigo, cevada e centeio. Segundo informações da Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil (FENACELBRA), a patologia atinge cerca de 2 milhões de pessoas no país, mas a maioria encontra-se sem diagnóstico.

A presença do glúten nos alimentos pode ser problemática para aqueles com doença celíaca
A presença do glúten nos alimentos pode ser problemática para aqueles com doença celíaca
Foto: VectorMine | Shutterstock / Portal EdiCase

De acordo com o Dr. Lucas Nacif, cirurgião gastrointestinal e membro titular do Colégio Brasileiro De Cirurgia Digestiva (CBCD), a condição é caracterizada pela dificuldade do organismo em absorver nutrientes como o glúten, e pode surgir em qualquer fase da vida.

"Em pessoas com doença celíaca, o sistema imunológico reage de forma anormal ao glúten, atacando e danificando a mucosa do intestino delgado. Isso leva à inflamação e à deterioração das vilosidades intestinais, estruturas responsáveis pela absorção de nutrientes", resume.

Reduzindo os danos da doença

Conforme o médico, não há uma maneira definitiva de prevenir o desenvolvimento da doença celíaca, uma vez que é uma condição de origem genética. No entanto, é possível estar atento ao histórico familiar da doença e iniciar uma investigação precoce caso haja suspeita de predisposição genética.

"A retirada do glúten da alimentação antes do surgimento dos primeiros sintomas pode ajudar a evitar danos à mucosa do intestino delgado, reduzindo assim o risco de complicações associadas à doença celíaca", explica.

Tratamento para a doença celíaca

O tratamento da doença celíaca é centrado em uma mudança na dieta, pois não há cura para a condição e não existem medicamentos que possam eliminar os sintomas. "A base do tratamento é a exclusão total do glúten da alimentação. Isso significa evitar alimentos que contenham trigo, cevada, centeio e, em alguns casos, até mesmo aveia, devido ao risco de contaminação cruzada", orienta o Dr. Lucas Nacif.

Acompanhamento médico é fundamental para garantir uma dieta equilibrada
Acompanhamento médico é fundamental para garantir uma dieta equilibrada
Foto: Ground Picture | Shutterstock / Portal EdiCase

Importância do acompanhamento médico

O médico explica que após o diagnóstico, é importante que o paciente faça o acompanhamento nutricional regular para garantir que esteja obtendo todos os nutrientes necessários e para prevenir deficiências nutricionais que podem surgir devido à exclusão do glúten. "Uma dieta equilibrada e variada, com foco em alimentos naturais e integrais, ajudará a manter a saúde e o bem-estar a longo prazo", enfatiza.

Outros cuidados importantes

O Dr. Lucas Nacif também ressalta que o tratamento adequado da doença celíaca não se limita apenas à eliminação do glúten da dieta, mas também envolve o gerenciamento de possíveis complicações e o monitoramento regular da saúde intestinal.

"A inflamação crônica do intestino delgado, se não tratada adequadamente, pode aumentar o risco de desenvolvimento de tumores e outras condições graves no futuro. Portanto, é essencial que os pacientes sigam rigorosamente as orientações médicas e nutricionais para garantir qualidade de vida e prevenir complicações a longo prazo", conclui.

Por Luana Farias

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Publicidade