PUBLICIDADE

Entenda por que seus tornozelos estão inchados e como resolver

Saiba quais são as causas comuns de tornozelos inchados e quais movimento podem ajudar a reduzir o problema

15 mai 2024 - 12h00
(atualizado em 16/5/2024 às 10h30)
Compartilhar
Exibir comentários

Para algumas pessoas, estar com o tornozelo inchado pode ser mais do que apenas uma preocupação estética, levantando alertar para a necessidade de adotar hábitos de vida mais saudáveis ou até mesmo indicar um problema de saúde sério, como um quadro cardíaco. Aqui, investigamos as possíveis causas para isso acontecer e o que pode (e não pode) ser feito para amenizar.

Veja alguns exercícios que podem ajudar a melhorar tornozelos inchados
Veja alguns exercícios que podem ajudar a melhorar tornozelos inchados
Foto: Freepik/Divulgação / Boa Forma

O que causa tornozelos inchados?

Como explicou o especialista em força e condicionamento Jay Cardiello à revista Shape, tornozelos inchados podem ser causados simplesmente por questões genéticas ou de anatomia. No entanto, eles também podem parecer mais espessos se você engordar ou desenvolver algum problema de saúde. Os motivos abaixo estão entre os mais comuns.

Edema

Edema é um inchaço anormal devido ao acúmulo de líquido nos tecidos, que pode ocorrer devido a fatores de estilo de vida, como dieta rica em sódio ou ficar sentado ou em pé por longos períodos de tempo. Também pode acontecer com lesões, doenças crônicas ou até mesmo em certas emergências médicas, como insuficiência cardíaca congestiva e doença renal.

Predisposição genética

Muitas pessoas que têm tornozelos grossos ou inchados são geneticamente predispostas a esse tipo de perna, o que significa que se um de seus pais tivesse tornozelos maiores, você também pode ter herdado. Isso pode ser causado pela obesidade ou pela ausência estrutural de um músculo da panturrilha bem definido - mesmo se você estiver fisicamente apto.

Retenção de fluidos

O acúmulo de líquido no tornozelo geralmente vem da ingestão excessiva de sódio. Pode ser um reflexo do alto consumo ou da incapacidade do corpo de se livrar dele, o que pode ocorrer quando alguém tem uma doença cardíaca. Também pode acontecer quando estamos em pé ou sentados por longos períodos de tempo.

Quando procurar atendimento médico urgente

"Em alguns casos, o inchaço nos tornozelos, pés ou pernas pode indicar uma condição médica grave, como infecção, reação alérgica, coágulo sanguíneo ou insuficiência cardíaca ou renal", afirma Cardiello.

Portanto, o indicado é procurar atendimento médico urgente se notar um inchaço repentino, especialmente se envolver apenas um tornozelo e uma perna ou se tiver outros sintomas ou fatores de risco, como:

  • Dor;
  • Febre;
  • Vermelhidão ou calor;
  • História de doença cardíaca, renal ou hepática.

Além disso, se o inchaço do tornozelo vier acompanhado por falta de ar ou dor ou pressão no peito, procure ajuda com urgência. Grávidas também devem procurar ajuda médica caso notem um aumento repentino no inchaço.

Como reduzir o inchaço do tornozelo

De acordo com o profissional, se você estiver enfrentando alguma pequena retenção de líquido nos tornozelos durante a gravidez ou devido a fatores de estilo de vida, as seguintes ações podem ajudar a reduzir ou melhorar o inchaço:

  • Apoie os pés ao sentar e evite cruzar as pernas;
  • Alongue-se e mova-se frequentemente quando estiver sentado por longos períodos;
  • Enquanto estiver em pé, mova os pés e tornozelos regularmente;
  • Beba bastante água;
  • Se exercite regularmente.

Melhores exercícios para tornozelos

Embora não seja possível alterar o formato dos tornozelos, panturrilhas bem definidas podem fazer com que os tornozelos pareçam menores ou menos proeminentes. Para fortalecer os músculos da panturrilha, a Associação Internacional de Ciências do Esporte dos Estados Unidos recomenda os seguintes exercícios:

  • <a href="">Elevação de panturrilha;
  • Pular corda;
  • <a href="">Passada.

"Além disso, qualquer atividade ou treino que envolva correr e pular também pode ajudar a tonificar as panturrilhas. Opções como basquete, corrida, futebol ou uma aula de HIIT que inclui sprints e saltos são adequadas", finaliza Cardiello.

Boa Forma
Compartilhar
Publicidade
Publicidade