PUBLICIDADE

Cientistas desenvolvem anel intravaginal para combater Aids

16 out 2012
16h37 atualizado às 16h39
0comentários
16h37 atualizado às 16h39
Publicidade

Um grupo de cientistas americanos desenvolveu um novo anel intravaginal que se mostrou eficiente para brecar a transmissão do vírus HIV. A pesquisa foi apresentada pela Associação Americana de Cientistas Farmacêuticos, em Illinois, nos Estados Unidos.

A nova tecnologia aplicada nos anéis permite que uma reserva de TFV fique disponível no corpo por até 90 dias
A nova tecnologia aplicada nos anéis permite que uma reserva de TFV fique disponível no corpo por até 90 dias
Foto: Getty Images

O pesquisador Patrick Kiser e seus colegas da Universidade de Utah, em parceria com uma organização de pesquisa líder em saúde reprodutiva, criaram um anel reservatório que deve ser instalado dentro da vagina. O aparelho, que é composto por tubos plásticos que absorvem água liberará doses de tenofovir (TFV), uma droga que impede que o vírus da imunodeficiência humana (HIV) se instale no corpo.

Os anéis, que precisam ser trocados a cada 90 dias, possuem uma nova tecnologia que permite que uma grande reserva de TFV fique disponível no corpo por até 90 dias. As quantidades são liberadas diariamente, evitando assim o contágio pelo HIV .

"Prevemos que este anel será capaz de lançar um espectro de drogas que atualmente não podem ser aplicadas devido a limitações da tecnologia", disse Kiser, que liderou a pesquisa. "Este anel é altamente adaptável para quase qualquer droga, a quantidade de fármaco distribuída a cada dia e a velocidade de libertação pode ser modificada facilmente".

Kiser mostrou que a proteção garantida pela liberação constante de TFV pelo anel é semelhante ou superior a do gel vaginal de curta-duração, que se mostrou eficaz na redução do risco de infecção pelo HIV em mulheres.

O plano agora é pesquisar anéis que possam liberar tanto o TFV quanto hormônios contraceptivos.  

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade