Remédios para a acne e aparelho podem causar cárie

Higienização falha por causa do aparelho e substância presente em remédios para tratar a pele podem ser uma combinação muito perigosa

1 ago 2016
08h00
  • separator
  • comentários

A isotretinoína sempre foi muito usada para combater a acne, mas de uns tempos para cá também tem sido indicada para tratar a rosácea (vermelhidão) e até promover o rejuvenescimento da pele. O que poucos sabem é que essa medicação pode, sem os devidos cuidados, prejudicar a saúde bucal e trazer complicações para o tratamento ortodôntico. Vamos saber por quê?

O estresse típico da adolescência e as alterações hormonais da idade colaboram ainda mais para a diminuição da salivação, exigindo cuidados mais severos nesse período
O estresse típico da adolescência e as alterações hormonais da idade colaboram ainda mais para a diminuição da salivação, exigindo cuidados mais severos nesse período
Foto: Captblack76 / Shutterstock

“A isotretinoína, também conhecida pelo nome comercial de Roacutan, é uma medicação que atua nas glândulas sebáceas (glândulas excretoras) e pode causar baixa produção salivar. Como a saliva é o principal agente protetor da cavidade bucal, se ela estiver muito reduzida o risco de cárie, doenças periodontais, halitose, e dificuldade para conversar ou engolir podem acontecer, prejudicando a saúde e, consequente, qualidade de vida de quem faz seu uso”, diz Karyne Magalhães, cirurgiã-dentista e membro da Associação Brasileira de Odontologia (ABO-GO).

Combinação perigosa
Mas como exatamente esse tipo de medicamento pode atrapalhar o tratamento ortodôntico? A resposta é mais simples do que você pode imaginar.

“Como o aparelho (braquetes e dispositivos ortodônticos) fica em contato direto com a mucosa da boca, o atrito entre eles gera descamações mais acentuadas e, como é muito mais difícil conseguir uma excelente higienização dos dentes com o aparelho, os alimentos e células descamadas ficam mais frequentemente depositados sobre as superfícies dos dentes e dos braquetes facilitando a cárie”, diz a especialista.

A baixa salivação também prejudica a cicatrização da mucosa, que com o aparelho, costuma ficar mais machucada. O estresse típico da adolescência (fase onde tratamento de acne e aparelho costumam se encontram) e as alterações hormonais da idade colaboram ainda mais para a diminuição da salivação, exigindo cuidados mais severos nesse período.

Nada de proibir
Mas Karyne faz questão de ressaltar que os tratamentos não devem ser evitados. “Nenhum dos dois tratamentos, quando bem prescritos e acompanhados, devem ser evitados, muito menos a combinação deles. Os profissionais que acompanham o paciente precisam interagir para cuidar da saúde sistêmica e bucal”, diz a especialista.

Além disso, existem algumas práticas que o paciente pode fazer para ajudar a amenizar os danos causados por essa combinação. Segundo Karyne, é importante:

- Ingerir bastante água (no mínimo 2 litros), mas o mais indicado seriam 2,7 litros/dia.
- Higienizar os dentes após as refeições, mas esperando sempre um tempo de 30 minutos para que aconteça o reequilíbrio do pH bucal. Dica: de imediato, apenas enxágue a boca com água.
- Fazer o uso de produtos odontológicos indicado pelo ortodontista.
- Evitar uma dieta rica em açúcares, refrigerantes e alimentos industrializados. É melhor dar preferência a uma alimentação natural a base de frutas, verduras e legumes.
- Fazer a profilaxia dental (limpeza) no máximo de 6 em 6 meses.
- Usar hidratantes labiais para reduzir o ressecamento da região.
- Relatar qualquer alteração bucal ou sistêmica aos profissionais que fazem o acompanhamento dos dois tratamentos.

Fonte: Agência Beta Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade