Escova de dentes elétrica ou convencional: qual é melhor?

Boa parte das pessoas fica em dúvida ao ter de escolher entre os dois modelos

13 abr 2017
08h00

Desenvolvida nos Estados Unidos, em 1961, pela empresa Squibb, a primeira escova de dentes elétrica do mundo tinha design suíço e demorou para se popularizar.

Foto: Aragorik / Shutterstock.com

Mesmo depois de mais de meio século desde sua invenção, muita gente ainda fica em dúvida na hora de optar entre a escova de dentes convencional e a elétrica.

Dezenas de estudos compararam os dois modelos ao longo dos anos com o intuito de descobrir qual é mais eficiente na tarefa de higienizar os dentes e promover a saúde bucal.

Uma pesquisa realizada na Universidade de Sheffield, na Inglaterra, concluiu que as escovas com movimentos automáticos de rotação e oscilação são, sim, mais eficazes para remover a placa bacteriana além de reduzir a probabilidade de desenvolver gengivite.

Em outra análise, desta vez conduzida por uma equipe do Hospital Frenchay, também no Reino Unido, não foram encontradas evidências suficientes para afirmar que o produto, de fato, limpe melhor os dentes.

Mesmo entre os dentistas, não há um consenso sobre qual das duas opções disponíveis no mercado é melhor. Isso não impede grande parte dos profissionais de reconhecerem os benefícios das escovas elétricas. Elas são bastante indicadas para pessoas que apresentam incapacidades motoras, por exemplo. A padronização nos movimentos é outro diferencial do modelo elétrico. Alguns aparelhos, capazes de realizar oscilações e rotações automaticamente, funcionam de forma semelhante à limpeza feita pelo dentista (mas não substituem a consulta).

Por outro lado, também há algumas desvantagens. Movimentos inadequados e força excessiva podem causar prejuízos, machucando a gengiva e enfraquecendo os dentes. Felizmente, muitas escovas elétricas já são equipadas com sensores capazes de alertar o mau uso.

Na hora de optar entre uma e outra, o ideal é conversar com o seu dentista para decidir conjuntamente se o investimento valerá a pena para você.

Sendo elétrica, sendo manual, o importante mesmo é lembrar-se de que uma boa saúde bucal depende de frequência e regularidade na escovação e de movimentos feitos corretamente, além do uso do fio dental.

Fonte: FF Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.

compartilhe

publicidade
publicidade