Mulheres, hormônios e saúde bucal: uma relação complexa

11 out 2017
08h00

Se você é mulher, já sentiu na pele. Se você é homem, com certeza já ouviu falar. As mudanças de humor, no corpo e na aparência das mulheres provocada pelas oscilações hormonais é uma das principais características do sexo feminino. Mas o que muitos não sabem é que elas têm influencia direta, também, na boca.

Foto: Thinkstock

E a parte mais afetada da cavidade oral pelos hormônios é a gengiva, que reage de forma diferente em períodos como a adolescência, a gravidez e a menopausa.


Na puberdade, por exemplo, o aumento dos hormônios sexuais (estrogênio e progesterona) faz com que a gengiva receba mais circulação sanguínea , o que pode levar a uma reação inflamatória. Já na gravidez, esta parte da boca fica mais sensível e, consequentemente, suscetível à gengivite gravídica.

Segundo o Dr. Marco Botelho, membro do Conselho Regional de Odontologia de Minas Gerais (CROMG), os hormônios desempenham, também, um papel muito importante na lubrificação da mucosa bucal, e suas oscilações podem prejudicar a boca em diferentes etapas da vida.

"Quando o estradiol é baixo, por exemplo, há uma redução na salivação, que pode causar halitose e aumentar a suscetibilidade às cáries", explica.

É por isso que os especialistas recomendam manter uma rotina de visitas periódicas ao dentista. Desta forma, é possível prevenir problemas orais causados por alterações hormonais em cada estágio da vida.

Fonte: FF Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.

compartilhe

publicidade
publicidade