PUBLICIDADE

Pés inchados durante viagem podem causar trombose; saiba como evitar

Passar muito tempo sentado no carro ou no avião é prejudicial para a circulação sanguínea do organismo

6 jan 2022 08h02
ver comentários
Publicidade
Saiba como evitar os pés inchados durante a viagem
Saiba como evitar os pés inchados durante a viagem
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Ficar com os pés inchados durante uma viagem pode ser um sinal do seu organismo, informando que algo não está legal. O começo do ano e a chegada do verão são os combustíveis perfeitos para tirar alguns dias de descanso e viajar com a família e os amigos. No entanto, dependendo do destino, o trajeto pode ser longo, demorado e até mesmo perigoso para a circulação sanguínea.

Isso mesmo, passar horas e horas na mesma posição, sem se levantar, não é uma atitude recomendável. Algumas pessoas não sentem nenhum desconforto com essa situação. Por outro lado, também não é incomum encontrar indivíduos que se queixam de formigamentos, dores e até mesmo inchaço nos pés e nas pernas.

"Durante viagens muito longas, as pernas ficam para baixo e paradas na mesma posição por muito tempo, o que faz com que o sangue não circule corretamente, pois não há contração dos músculos da panturrilha. Esta circulação incorreta faz com que o sangue migre das veias para pequenos espaços nos tecidos ao redor, ocasionando o inchaço ou edema", explica a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV).

De acordo com a médica, em casos extremos, onde a musculatura da perna fica parada por muito tempo, esse inchaço pode provocar coágulos sanguíneos. Fator que pode levar o paciente à quadros de trombose e até mesmo embolia pulmonar. "Se você pressionar o dedo contra o pé e, após retirar, a pele continuar marcada, é por que a região está inchada", alerta a especialista.

Como evitar o inchaço durante viagens longas

Felizmente, existem algumas medidas simples para evitar que casos mais graves se desenvolvam durante uma viagem demorada. "No avião, procure levantar ou movimentar os membros inferiores mesmo permanecendo no seu próprio lugar. Ou então caminhe até o banheiro, mesmo que não esteja com vontade de usá-lo. Se possível, peça para se sentar na primeira fila ou na saída de emergência, onde há mais espaço para mover as pernas", recomenda a Dra. Lamaita.

Já nas viagens de carro, o ideal é programar mais paradas durante o trajeto. E, nesses momentos, sempre aproveitar para se levantar, esticar as pernas e caminhar um pouco. Dessa maneira, a circulação sanguínea na região dos pés e das pernas consegue manter o seu ritmo ideal.

"O inchaço durante longas viagens dura por um curto período. Porém, se ele for excessivo, ocorrer em apenas uma perna, for acompanhado de dor ou persistir por várias horas após retomar as atividades, talvez, pode ser uma condição mais grave, como um coágulo de sangue na perna. Caso isso ocorra, é importante que você procure um médico com urgência para realizar uma avaliação e diagnosticar o problema", finaliza a cirurgiã.

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade