PUBLICIDADE

Não é só fazer dieta e se exercitar: 3 fatores que impedem o emagrecimento

Médica explica como algumas atitudes atrapalham a queima de gordura. Estilo fitness pode não ser suficiente para conquistar o emagrecimento saudável

9 mai 2022 15h01
| atualizado às 16h25
ver comentários
Publicidade
Emagrecimento saudável
Emagrecimento saudável
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Conquistar o emagrecimento saudável é - ou pelo menos deveria ser - o principal objetivo de quem deseja perder as gordurinhas que ganhou durante a quarentena. Apostar em um estilo de vida fitness, com a realização de atividades físicas regulares e o consumo de alimentos naturais e saudáveis é o primeiro passo para alcançar essa meta.

No entanto, talvez isso não seja o suficiente para conseguir o tão sonhado emagrecimento saudável. E é sempre bom lembrar que uma potencial obesidade pode ser perigosa para o organismo. "Ela é responsável pelo desenvolvimento de outras patologias, como as cardíacas, hipertensão e diabetes. O excesso de peso mantém o organismo inflamado e propenso a outros agravamentos", alerta a médica da família, Dra. Marcia Simões.

Por isso, com a ajuda da especialista, separamos três fatores que podem comprometer o seu processo de emagrecimento. Confira:

1 - Medicamentos milagrosos. "Hoje encontramos facilmente dietas e medicamentos que prometem uma perda rápida de peso e pasmem, são vendidos sem receita médica. O que vemos nesses casos é uma perda de peso muito rápida na balança, porém, com ele se vão as vitaminas e minerais do organismo, além da tão preciosa massa magra. O processo de emagrecimento deve ser aliado com uma mudança de hábitos, tanto alimentares, quanto de exercícios físicos", diz a Dra. Simões.

2 - Alimentos inflamatórios. Os alimentos inflamatórios são aqueles produzidos em altas temperaturas e que utilizam muitos conservantes no preparo, para que tenham uma validade maior. Ou seja, geralmente, os alimentos processados. Evite frituras e alimentos muito gordurosos, biscoitos industrializados, salgadinhos, macarrão instantâneo e refrigerantes. As altas doses de conservantes atrapalham o ritmo de funcionamento do organismo e, consequentemente, o processo de perda de peso", conta a médica.

3 - Estresse e ansiedade. "Estresse e ansiedade são problemas que refletem diretamente na disposição, saúde, apetite e no bem-estar geral. São gatilhos para um estilo de vida pouco saudável, como o sedentarismo, má alimentação, tabagismo e consumo de álcool. Segundo a OMS, o estresse atinge 90% da população mundial e quase 70% dos brasileiros. O equilíbrio emocional está diretamente ligado ao sucesso da busca por uma vida mais saudável e, consequentemente, do controle do peso", explica a especialista.

Bônus: sedentarismo. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), até 5 milhões de mortes por ano poderiam ser evitadas se a população global fizesse mais exercícios. Para ser considerado fisicamente ativo, é necessário realizar qualquer prática de atividade física por mais de 150 minutos semanais, ou seja, por meia hora durante cinco dias por semana. Se a atividade for vigorosa, 75 minutos semanais são suficientes. A prática regular de exercícios físicos aumenta a capacidade cardiorrespiratória e acelera o metabolismo, elevando o gasto energético, além de trazer a sensação de bem-estar", finaliza a Dra. Simões.

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade