PUBLICIDADE

Maquiagem é a vilã da pele saudável? Muito pelo contrário!

Dermatologistas explicam os cuidados que são necessários ao usar maquiagem

6 jul 2024 - 06h00
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Freepik

Recentemente, o uso da maquiagem foi novamente colocado em xeque já que ela poderia estar associada a problemas de pele se fosse usada durante os exercícios físicos ou se não fosse retirada ao dormir. Mas a maquiagem é realmente uma vilã da pele saudável? 

“O uso desses cosméticos também pode ajudar a prevenir e combater o envelhecimento. Esses produtos antes destinados apenas para enfeitar ou embelezar o rosto, quando em boas formulações, e se usados diariamente, colaboram na proteção contra os vários fatores de agressão ambiental, principalmente radiação ultravioleta, poluição e luz visível", explica a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. 

“Além de melhorar a aparência da pele, ela atua como anteparo físico. A maquiagem mais moderna possui ativos capazes de tratar a pele com a presença de antioxidantes, vitaminas, ácido hialurônico, antipoluentes e substâncias que promovem efeito tensor. Seu papel não se limita a trazer coloração, textura e uniformidade para o rosto. A maquiagem hoje tem um apelo muito grande na manutenção do equilíbrio da fisiologia e da proteção da nossa pele contra os danos ambientais", completa a dermatologista.

No entanto, até para tirar o máximo proveito do embelezamento da maquiagem, alguns cuidados devem ser tomados com relação à preparação da pele, segundo a farmacêutica Maria Eugênia Ayres, gerente técnica da Biotec Dermocosméticos. 

“É essencial seguir uma rotina de preparação da pele que foque na hidratação e proteção, como o uso de cleanser hidratante suave que não retire o óleo da pele, fazer esfoliação com produtos naturais ou enzimáticos uma vez por semana para remoção das células mortas, uso de séruns, primers e bases hidratantes. Para buscar nas fórmulas, indico o ativo Hyaxel, um ácido hialurônico de baixo peso molecular vetorizado pela molécula de silício que trará alta hidratação para a pele”, explica a farmacêutica. “E para finalizar, podemos usar antioxidantes como OTZ 10, Alistin e Ascorbosilane C e, claro, o protetor solar diário para evitar o envelhecimento cutâneo oriundo das radiações UVA/UVB”, explica a Maria Eugênia.

Os benefícios reais

Uma vez que a pele está pronta para a maquiagem é possível ter grandes benefícios, mas é sempre bom lembrar que esses produtos devem ser de boa qualidade, bem formulados e de marcas conhecidas e consagradas, segundo a dermatologista Claudia Marçal. 

“Atualmente as boas maquiagens sempre tem efeito fotoprotetor então é preferível o uso com o cuidado posterior de higiene do que o não uso apenas pelo medo de acúmulo de sujidade (removíveis já na higienização sequencial)”, explica Danilo Talarico, médico Pós-graduado em Dermatologia Clínica-Cirúrgica e professor.

E, claro, em algumas situações, é necessário ter alguns cuidados: durante o exercício físico por exemplo. “A maquiagem pode interferir na capacidade da pele de regular a umidade durante o exercício, criando uma barreira que dificulta a evaporação do suor. Assim, ela pode obstruir os poros e dificultar a remoção de óleo e detritos da pele durante o exercício, o que pode levar ao acúmulo de impurezas e potencialmente causar acne e outros problemas de pele”, explica a dermatologista Ana Maria Pellegrini, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. 

Outro cuidado é não dormir de maquiagem. “A pele precisa do seu tempo de recuperação (reparação tecidual) livre de agentes químicos e físicos contidos nos produtos de maquiagem. Caso isso não ocorra adequadamente, o efeito somatório desse estresse da pele pode acarretar em ressecamento, inflamação, irritação, comedões, acne, envelhecimento precoce, perda de brilho e maciez”, diz Danilo. 

“Dormir de maquiagem, especialmente com produtos com fragrâncias ou outros ingredientes irritantes, também pode causar inflamação, vermelhidão e coceira, especialmente em pessoas com pele sensível”, acrescenta Ana Maria Pellegrini. 

“A orientação unânime é usar um bom demaquilante, gel de limpeza ou água micelar para tirar todo resíduo mais grosseiro, e lavar com o sabonete facial adequado para seu tipo de pele. Um tônico é opcional, mas o hidratante reparador é indispensável. Depois, faça sua rotina skincare terapêutica prescrita pelo seu médico de confiança”, explica Danilo.

Outra dica importante de Ana Maria Pellegrini é escolher a maquiagem adequadamente. “Opte por produtos rotulados como não comedogênicos para ajudar a minimizar o risco de obstrução dos poros. Além disso, mantenha pincéis e esponjas de maquiagem limpos com uma higienização regular, assim você evita a transferência de bactérias para a pele”, explica a médica. 

E, se a intenção é precisar de cada vez menos maquiagem, os procedimentos em consultório podem ajudar. “Hoje, as tecnologias ajudam muito a manter a skin quality em dia, mas não funcionam sozinhas, precisam da ajuda diária minimamente do paciente”, diz Danilo, que indica tratamentos como o laser Solon, o ultrassom microfocado Atria e a radiofrequência microagulhada Megaderme Duo. “Todos podem ajudar na textura e na qualidade da pele, ajudando a construir colágeno”, finaliza o médico.

(*) HOMEWORK inspira transformação no mundo do trabalho, nos negócios, na sociedade. É criação da Compasso, agência de conteúdo e conexão.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade