PUBLICIDADE

Homem morre após ter covid por 613 dias e contrair 50 mutações do vírus

Caso aconteceu na Holanda; paciente faleceu aos 72 anos de idade, sendo até agora o caso mais longo de infecção por Covid-19 da história.

22 abr 2024 - 13h28
(atualizado às 13h31)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Um homem holandês de 72 anos registrou o caso mais longo de infecção por Covid-19 da história, ficando 613 dias com a doença e contraiu mais de 50 mutações do coronavírus. Ele morreu no outono de 2023.
Morte
Morte
Foto: Soumen Hazra/iStock

Um homem de 72 anos registrou o caso mais longo de infecção por Covid-19 da história. Ele ficou com a doença por 613 dias e contraiu mais de 50 mutações do coronavírus.

Segundo a revista Time, o paciente era holandês e foi diagnosticado primeiro em fevereiro de 2022, com a variante Ômicron. De acordo com pesquisadores do Centro de Medicina Molecular e Experimental da Universidade de Amsterdã, este foi o tempo mais longo em que alguém já ficou infectado com o coronavírus.

Ainda de acordo com os pesquisadores, o paciente estava vacinado contra a covid, mas apresentava um sistema imunológico prejudicado e, por isso, não conseguia produzir glóbulos brancos ou anticorpos suficientes para vencer a doença.

Além disso, em pouco tempo, o paciente tinha se tornado resistente ao Sotrovimabe, um anticorpo que funciona no tratamento da covid, e isso fez com que ele morresse no outono de 2023, devido ao enfraquecimento de sua saúde e outra doença sanguínea subjacente.

Sintomas de covid, gripe e sinusite: qual a diferença? Sintomas de covid, gripe e sinusite: qual a diferença?

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade