0

Capsaicina da pimenta na redução da obesidade

7 ago 2018
07h11
  • separator
  • comentários

A capsaicina é a razão pela qual as pimentas são picantes. O composto tem propriedades redutoras da dor e interage com a parte periférica do nosso sistema nervoso. Isso levou os pesquisadores a testá-la como uma droga em potencial para condições como artrite reumatóide e várias neuropatias. Recentemente, estudos inovadores sugeriram que o composto pode ter benefícios ainda mais surpreendentes. De fato, alguns revelaram que essa molécula pode impedir que as células do câncer de mama se multipliquem. Agora, um novo estudo acrescenta mais um ponto à lista de efeitos saudáveis ??da capsaicina. O composto foi usado para desenvolver uma droga que atacou com sucesso a obesidade em camundongos. Uma equipe de pesquisadores liderada pelo Dr. Baskaran Thyagarajan, da Escola de Farmácia da Universidade de Wyoming, em Laramie, projetou a metabocina, que é uma droga que libera a capsaicina lentamente ao longo de 24 horas.

Eles observaram melhorias marcantes nos níveis de açúcar e colesterol no sangue, resposta à insulina e sintomas de doença hepática gordurosa. De fato, os camundongos tomaram a droga por 8 meses, período durante o qual a perda de peso foi mantida e nenhum efeito colateral foi observado. No entanto, os pesquisadores alertam que as descobertas não significam que dietistas devam começar a comer pimenta para perder peso. De fato, eles advertem que a capsaicina, como é encontrada nas pimentas e alimentos condimentados, não é facilmente absorvida pelo estômago, por isso não terá os mesmos efeitos que a droga. Além disso, os Institutos Americanos de Saúde (NIH) alertam que a ingestão excessiva do composto tem sido associada com necrose, ulceração e até mesmo carcinogênese.

Referência

https://www.medicalnewstoday.com/articles/322501.php?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_country=BR&utm_hcp=no&utm_campaign=MNT%20Weekly%20%28non-HCP%20non-US%29%20-%20OLD%20STYLE%202018-07-18&utm_term=MNT%20Weekly%20News%20%28non-HCP%20non-US%29

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade