0

Sono afeta desenvolvimento cerebral infantil, diz estudo

14 jul 2013
16h35
atualizado às 16h36
  • separator
  • comentários

Uma pesquisa publicada no Jornal Médico Britanico, e divulgado pelo Huffignton Post, descobriu que há uma relação entre o padrão de sono dos pequenos com seu desenvolvimento cognitivo. Segundo o estudo chamado Millennium Cohort, que contou com 11 mil participantes, as crianças que tinham horários irregulares para dormir até os três anos foram as mais afetadas quando se tratava das habilidades para leitura, matemática e de percepção espacial.

O sono é especialmente importante nos três primeiros anos de vida
O sono é especialmente importante nos três primeiros anos de vida
Foto: Getty Images

A pesquisa descobriu ainda que quando o hábito permanecia as crianças permaneciam com um atraso no desenvolvimento até os sete anos, especialmente as meninas. Os pesquisadores concluíram que os três primeiros anos de vida são um momento particularmente sensível para o sono e sua relação com o desenvolvimento do cérebro.

Os resultados são semelhantes a um estudo canadense publicado no periódico Sleep, em 2008. Este levantamento concluiu que crianças que dormem menos de 10 horas por noite antes de três anos de idade eram mais propensas a apresentar problemas de linguagem e leitura, bem como déficit de atenção. Em ambos os estudos, os problemas persistiram apesar da melhora no tempo total de sono depois dos três anos de idade.

O que estamos vendo aqui é a relação do sono para a neuroplasticidade, ou seja, das mudanças estruturais e funcionais no cérebro provocadas por treinamento e experiência. É a capacidade do cérebro mudar com o aumento do tecido, chamado de massa cinzenta, e de alterar os circuitos cerebrais chamados de sinapses.

Adultos também são capazes de sofrer esse tipo de mudança, porém em uma escala menor. E aparentemente o momento mais crucial para esse desenvolvimento são os primeiros três anos de vida. Na verdade, essa é uma das razões pelas quais crianças se recuperar de traumas na cabeça com muito mais eficiência do que adultos. Isso também explica o fato de que mesmo se o hemisfério esquerdo for removido em uma pessoa de três ou quatro anos, a criança ainda permanece com a habilidade de desenvolver a linguagem, o que não é possível em adultos.

Como o sono entra nessa história? As crianças apresentam a maior quantidade de ondas lentas (profundas) no sono o que, segundo recentes estudos, tem ligação com o desenvolvimento cerebral. Na verdade, alguns tipos de exames mostram que áreas do cérebro que recebe, essas ondas possuem um crescimento e desenvolvimento maior. O sono REM também desempenha um importante papel no desenvolvimento visual. Estudos mostram ainda que durante o sono são produzidas proteínas necessárias para essas mudanças no cérebro.

Por isso, é importante garantir que o bebê durma o suficiente e tenha horários regulares. Isso ajudará seu filho a ter um bom desenvolvimento cerebral e cognitivo. 

<a data-cke-saved-href="http://www.terra.com.br/saude/infograficos/disturbios-do-sono/iframe.htm" href="http://www.terra.com.br/saude/infograficos/disturbios-do-sono/iframe.htm">veja o infográfico</a>
Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade