0

Asma e obesidade

9 out 2018
07h11
  • separator
  • comentários

Asma e obesidade são doenças com altas prevalências e com aumento significativo nas últimas décadas. A industrialização dos alimentos caracterizados pelo alto teor de carboidratos simples e gordura hidrogenada tornou esses alimentos acessíveis a toda a população, substituindo os alimentos in natura . Além disso, o estilo de vida apresentou movimento inverso, ou seja, houve uma redução da atividade física, que foi substituída pelo sedentarismo, e um aumento do tempo gasto na televisão, computador e jogos eletrônicos.

Atualmente, diversos estudos visam estabelecer a relação entre obesidade e asma, principalmente porque houve aumento na prevalência de ambas no mesmo período. Um dos aspectos estudados é se a obesidade poderia representar um risco para o desenvolvimento de asma. A asma persistente interfere na redução da qualidade da vida dos pacientes, propiciando a menor prática de atividade física. Os indivíduos com asma são mais propensos a realizarem atividades leves (assistir televisão, uso excessivo de videogame, computadores), tendo menor gasto calórico, e maior consumo de alimentos industrializados (ricos em gordura saturada, trans , carboidratos simples, e deficientes em fibras, vitaminas e minerais). A associação destes fatores contribui para o aumento do ganho de peso.

Existe um entusiasmo na comprovação de que os aumentos das prevalências de asma e obesidade seriam consequências das mudanças ambientais, associadas ou não a outros fatores. O rigor metodológico nos futuros estudos deverá buscar respostas a fim de compreender melhor se há associações entre asma e obesidade, ou se a relação entre elas é coincidência.

Referência

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0021-75572010000100003&script=sci_arttext

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade