PUBLICIDADE

Amamentação pode ajudar a prevenir à covid-19 em bebês

Foi avaliado a imunogenicidade da vacina Pfizer e Moderna em mulheres grávidas e lactantes

9 jun 2021 13h11
ver comentários
Publicidade
Os anticorpos podem chegar no bebê por meio do leite materno
Os anticorpos podem chegar no bebê por meio do leite materno
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Segundo estudos publicados recentemente no American Journal of Obstetrics and Gynecology e The Journal of the American Medical Association (JAMA) divulgado na última semana, foi avaliado a imunogenicidade da vacina mRNA da Covid-19 (Pfizer e Moderna) em mulheres grávidas e lactantes.

Não é à toa que ainda há muitas dúvidas sobre o impacto da covid-19 na saúde das gestantes, também dos recém-nascidos. Além disso, foi feita uma revisão por pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP, publicada no Physiological Reports que mostrou que a amamentação pode ajudar a prevenir a covid-19 em bebês e também contra distúrbios gastrointestinais associados à doença.

De acordo com o Dr. Marcus Martuchelli, pediatra e infectologista da Clínica Mantelli, os anticorpos chegam no bebê por meio do leite materno, após as primeiras mamadas. "Não se sabe ao certo quanto tempo os bebês permanecem com os anticorpos, porém estima-se que aproximadamente 3 a 6 meses.

"Foi observado que não houve efeito colateral ou reação adversa no bebê, uma vez que a vacina produz mais anticorpos do que chances da infecção pelo vírus", explica.

Qual a diferença entre a vacinas Pfizer e a Moderna?

Existem algumas diferenças importantes entre elas que são importantes destacar: 

Eficácia: Tanto a vacina da Moderna quanto a da Pfizer-BioNTech mostraram níveis de eficácia semelhantes de quase 95%.

Estrutura: Ambas as vacinas dependem do mRNA, ou RNA mensageiro, para funcionar, embora com estruturas e composições ligeiramente diferentes.

Armazenamento a frio: Mais importante ainda, a vacina da Moderna não precisa ser mantida em temperaturas superfrias, como a da Pfizer.

A vacina da Pfizer precisa ser armazenada a cerca de -75 graus Celsius, cerca de 50 graus abaixo do que qualquer vacina atualmente usada nos Estados Unidos. A vacina pode ser colocada no geladeira por apenas até cinco dias antes que expire. 

Já a vacina da Moderna pode ser mantida em cerca de -20 graus Celsius, valor próximo da temperatura de um freezer doméstico.

Essas diferenças sugerem que a vacina da Pfizer pode ser usada mais para grandes instituições com infraestrutura estabelecida, como hospitais, enquanto a da Moderna pode ser mais útil para instalações menores, como uma rede local ou as farmácias.

Dosagem e tempo: A vacina da Moderna é administrada em duas doses de 100 microgramas aplicadas com 28 dias de intervalo. A vacina da Pfizer é administrada em duas doses de 30 microgramas, aplicadas com 21 dias de intervalo.

Idade: Se autorizada, a vacina da Moderna seria usada em pessoas com 18 anos ou mais, enquanto a vacina Pfizer é autorizada para pessoas com 16 anos ou mais.

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade