PUBLICIDADE

8 motivos para inserir a mandioca na dieta

Veja como este tubérculo favorece a saúde e ajuda a prevenir doenças

23 abr 2024 - 17h01
Compartilhar
Exibir comentários

Na correria do dia a dia, estamos sempre em busca de opções práticas para manter uma dieta equilibrada e saborosa. Imagine se um único alimento pudesse oferecer tudo isso, além de benefícios para a saúde? Pois bem, a mandioca, um tubérculo versátil e nutritivo, se encaixa perfeitamente nesse papel.

A mandioca não só traz sabor às refeições, mas também uma série de vantagens para a saúde
A mandioca não só traz sabor às refeições, mas também uma série de vantagens para a saúde
Foto: gcafotografia | Shutterstock / Portal EdiCase

Conhecida por sua facilidade de preparo e por combinar com diversos pratos, ela não só traz sabor às refeições, mas também uma série de vantagens para seu bem-estar. Veja 8 motivos que fazem da mandioca uma escolha inteligente para incrementar sua alimentação diária!

1. Rica em potássio

Este tubérculo destaca-se por seu alto teor de potássio, superando muitos outros na mesma categoria. Essencial para o equilíbrio eletrolítico e a regulação da pressão arterial, esse nutriente também é crucial para o bom funcionamento dos músculos e nervos. Adotar uma dieta rica nesse mineral pode reduzir o risco de acidentes vasculares cerebrais e fortalecer tanto a musculatura quanto os ossos, além de outros benefícios.

"O potássio ajuda o corpo a excretar mais sódio na urina. O estudo [publicado no European Heart Journal, periódico da Sociedade Europeia de Cardiologia, em julho de 2022] mostrou que o potássio dietético foi associado aos maiores ganhos de saúde em mulheres. Vale lembrar que o aumento da ingestão de potássio tem sido relacionado também à prevenção de outros riscos cardiovasculares", acrescenta a nutróloga Dra. Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

2. Excelente fonte de ácido fólico

Particularmente durante a gravidez, o ácido fólico, também presente na mandioca, é vital para o desenvolvimento fetal adequado, além de ser crucial para a formação do DNA e de células saudáveis. Além disso, seu consumo regular é recomendado para evitar deficiências nutricionais, especialmente em grupos vulneráveis.

3. Benefícios das antocianinas

Presentes na variedade roxa da mandioca, as antocianinas são pigmentos com poderosos efeitos antioxidantes. Estes não apenas reduzem o risco de doenças cardíacas e melhoram a função cognitiva, mas também atuam como anti-inflamatórios, beneficiando diretamente a saúde visual.

"As células do nosso corpo estão constantemente sujeitas a danos tóxicos pela formação de radicais livres, que são provenientes de reações que ocorrem na membrana das células, e são responsáveis pela ocorrência de diversas enfermidades e processos degenerativos do organismo humano", explica o cardiologista Bruno Ganem.

4. Baixo teor de sódio

O baixo nível de sódio faz da mandioca uma opção ideal para quem segue dietas com restrições de sal, colaborando significativamente para a redução de riscos associados à hipertensão e a outras doenças cardíacas. Nesse aspecto, substituir alimentos processados pelo tubérculo pode trazer sabores ricos sem sacrificar a saúde.

"A substituição correta para uma boa alimentação é evitar esses itens e introduzir alimentos mais naturais, sempre evitando exageros. Consuma quantidades recomendadas pelos nutricionistas", sugere Elaine Pavosqui, nutricionista especialista em Nutrição Clínica e Metabolismo.

A mandioca pode ser consumida de variadas maneiras
A mandioca pode ser consumida de variadas maneiras
Foto: Luis Echeverri Urrea | Shutterstock / Portal EdiCase

5. Versatilidade no preparo

Seja cozida, assada ou transformada em farinha, a mandioca preserva seus nutrientes em diversos métodos de preparo. Esta versatilidade permite explorar uma ampla gama de texturas e sabores, enriquecendo qualquer dieta balanceada.

6. Hipoalergênica

Diferenciando-se de muitos cereais e leguminosas, seu caráter hipoalergênico faz com que seja uma escolha segura para quem sofre de alergias alimentares, como intolerância ao glúten, nozes, soja e lactose. Esse aspecto permite que muitos desfrutem de seus pratos favoritos sem preocupações.

7. Estímulo ao metabolismo

Além de seu conteúdo nutritivo, ela é rica em vitaminas do complexo B, especialmente tiamina, essencial para converter carboidratos em energia. Isso auxilia não apenas no metabolismo energético, mas também no suporte à função muscular e nervosa.

8. Estimula a produção de colágeno

Sua riqueza em vitamina C é um ponto-chave para a síntese de colágeno, crucial para a manutenção de pele, cabelos, unhas e articulações. "Os antioxidantes na dieta podem desempenhar um papel importante na prevenção do envelhecimento da pele e anexos cutâneos, pois são compostos que ajudam a proteger as células do corpo contra os danos causados pelos radicais livres, moléculas instáveis que podem causar estresse oxidativo, que está associado ao envelhecimento prematuro da pele e a uma variedade de problemas dermatológicos", explica a Dra. Marcella Garcez.

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Publicidade