PUBLICIDADE

11 dicas para evitar infecções de fungos no verão

Dermatologista, ginecologista e nutricionista explicam os cuidados

2 jan 2023 - 12h58
Compartilhar
Exibir comentários

Em climas quentes, é importante nos protegermos, e não estamos falando apenas do protetor solar, mas também dos fungos.

A doença se caracteriza por uma inflamação na pele
A doença se caracteriza por uma inflamação na pele
Foto: Kristina Nor/Pexels / Boa Forma

Existem dezenas de tipos de fungos microscópicos vivendo dentro de nosso corpo. Mas não se assuste: é totalmente normal e na maioria das vezes esses fungos não causam nenhum problema. Porém, às vezes, o crescimento do fungo pode ficar fora de controle ou causar sintomas indesejados - isso é chamado de infecção fúngica.  

PORQUE AS INFECÇÕES DE FUNGOS SÃO PIORES NO VERÃO

Como explica o médico dermatologista  Misael Do Nascimento da equipe Nutrindo Ideais (@nutrindoideais),  embora as infecções fúngicas possam ocorrer durante todo o ano, podemos ser particularmente suscetíveis a algumas, como candidíase e tinea, durante o verão. 

Isso porque os fungos prosperam em condições quentes e úmidas, fazendo com que as áreas do corpo que ficam suadas no verão sejam habitats perfeitos. Atividades comuns no verão, como banhos públicos em piscinas e praias, também podem ajudar na propagação dos fungos.

INFECÇÃO DE FUNGOS NA PELE: SINTOMAS

Os sintomas de uma infecção fúngica na pele podem incluir uma erupção cutânea vermelha com descamação associada; pele rachada, inchaço; bolhas e coceira. (fique tranquilo, não há vermes envolvidos!). A Tinea  pode acontecer em qualquer parte do corpo, mas é comum nos pés (pé de atleta), virilha, couro cabeludo e unhas. E eles podem contribuir para infecções por bactérias associadas o que piora o quadro.

A boa notícia é que a maioria das infecções fúngicas podem ser facilmente tratadas com medicamentos de venda livre. Boas práticas de higiene pessoal podem ajudar a manter os fungos afastados, diz Misael .

INFECÇÃO DE FUNGOS NA VAGINA: SINTOMAS

A ginecologista Yara Caldato (@yaracaldato), especialista em ginecologia regenerativa, funcional e estética,  explica que 75% das mulheres terá pelo menos uma infecção por fungos durante a vida. Trata-se de uma infecção localizada nas regiões da vulva e da vagina, causada por um fungo, em geral a  Cândida Albicans .

Os sintomas de  candidíase vaginal  podem incluir: coceira, dor ou queimação na vagina durante ou após o sexo; corrimento frequentemente espesso e branco; mudança no cheiro das secreções vaginais; e vermelhidão e inflamação da vulva, ressalta a ginecologista.

COMO EVITAR INFECÇÕES POR FUNGOS

Na pele

  • Roupas que suam ou ficam em contato próximo com o corpo, como roupas íntimas, devem ser trocadas todos os dias ou após o exercício;
  • Opte por roupas de algodão ou material sintético específico para esportes, eles ajudam a pele a "respirar" e a manter a temperatura diminuindo assim a umidade;
  • Sapatos fechados, como tênis, podem criar um ambiente perfeito para a proliferação de fungos, especialmente no verão quente e úmido. Tente deixar os sapatos secarem depois de usá-los e considere levar um segundo par nas férias, se eles forem muito usados ou ficarem úmidos;
  • Se você está se refrescando na piscina ou na praia, troque as roupas encharcados por roupas limpas e secas;
  • Proteja seus pés de fungos usando sapatos fáceis de secar ao usar chuveiros públicos e vestiários.

Na vagina

Antes de tudo é importante saber: a ginecologista diz que pode não ser possível para todas as mulheres prevenirem as infecções fúngicas, já que o calor causa a alteração da acidez na vagina e a redução dos bacilos de defesa da flora de proteção, facilitando a proliferação da cândida. 

Porém aqui está o que você pode fazer para diminuir suas chances: 

  • Mantenha sua área vaginal limpa. Use água e sabão neutro sem cheiro. Enxágue bem.
  • Use roupas íntimas que ajudem a manter a área genital seca e não retenha o calor e a umidade. Uma boa opção é a roupa íntima de algodão.
  • Evite roupas justas, como meia-calça e jeans justos. Isso pode aumentar o calor corporal e a umidade na área genital.
  • Troque o maiô molhado imediatamente. Vestir um maiô molhado por muitas horas pode manter sua área genital quente e úmida.
  • Troque os absorventes ou tampões com frequência.
  • Não use desodorantes ou sprays, perfumes. Esses itens podem alterar o equilíbrio normal dos organismos em sua vagina.

 O PAPEL DA ALIMENTAÇÃO CONTRA INFECÇÃO FÚNGICA

Cuidar do seu corpo comendo uma dieta bem balanceada e fazendo bastante exercício e descanso ajudará a promover um sistema imunológico saudável que pode manter o fungo sob controle. Se você tende a ter muitas dessas infecções, seguir uma dieta saudável ou tomar suplementos como probióticos pode ajudar.

Consumir própolis, óleo de orégano e probióticos todos os dias além de ser excelente são em pequenos frascos ou sachês e super se encaixam na mala de mão. Além disso, é recomendado aumentar o consumo de gorduras saudáveis que podem ser encontradas no peixe , linhaça e chia, consumir verduras e cereais integrais, frutas como morango, melão, melancia e kiwi ricas em antioxidantes que fortalecem o sistema imunológico e reduzem a inflamação, saladas com folhas e vegetais verde-escuros, rúcula, agrião, couve, brócolis.

O que evitar:

Fungos necessitam de acidez para que se reproduzam, portanto, proteínas animais, gorduras saturadas e carboidratos simples, lactose e alimentos que podem deixar o organismo mais ácido, devem ser evitados, assim como suco de limão e abacaxi.

Boa Forma
Compartilhar
Publicidade
Publicidade