PUBLICIDADE

Como saber se preciso de ajuda psicológica? Conheça 5 sinais

A necessidade de ajuda psicológica pode surgir de diferentes contextos, e é essencial para preservar a integridade da saúde mental

16 fev 2024 - 10h01
(atualizado às 21h58)
Compartilhar
Exibir comentários

A psicologia é uma ferramenta indispensável para promoção, prevenção e intervenção de queixas psicoemocionais, psicopatológicas e psiquiátricas. Portanto, um dos primeiros passos para lidar com distúrbios da saúde mental é saber identificar quando se precisa de ajuda psicológica.

Como saber se preciso de ajuda psicológica? Conheça 5 sinais
Como saber se preciso de ajuda psicológica? Conheça 5 sinais
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Pensando nisso, o psicólogo clínico e psicanalista Dr. Wagner Marinho, destaca cinco sinais que indicam que um indivíduo precisa de acolhimento psicológico. Confira: 

1) Conflito em relacionamento

Se você tem dificuldade de se relacionar por ser tímida(o), apresenta baixa autoestima e medo de se expor, como numa entrevista de emprego, por exemplo, a ajuda psicológica pode te auxiliar, diz Wagner. 

"A desvalia (sensação de não ter valor para o outro) é uma queixa comum em adolescentes e jovens adultos e demanda atenção. Inclusive, essa é uma das fontes importantes para o surgimento de quadros de ansiedades que precisam ser encaminhados quando identificados", explica. 

O tratamento de conflitos internos em dinâmicas de relacionamento é fundamental para prevenção de quadros estruturais. É o caso, por exemplo, de relacionamento abusivo, dependência emocional, ciúmes patológicos e solidão.

2) Conflito familiar

Você sente incômodos na companhia de familiares, como em almoços aos domingos, datas comemorativas e festas de final de ano?  Pois é, quanto mais você se forçar a essa situação e naturalizar essa indisposição, maiores serão os prejuízos a médio e longo prazo.

"Há pessoas que conseguem transitar bem por esse ambiente ainda que ele gere tais desconfortos. No entanto, é comum pacientes procurarem terapia ou análise em busca de compreensão dos efeitos colaterais provocados pela dinâmica familiar na infância", diz o psicanalista.

3) Luto

O luto é uma condição complexa da qual cada indivíduo responderá de uma maneira diferente. 

Além disso, vale destacar que não existe apenas o luto da perda de um ente querido, mas também o luto da pessoa viva — como, por exemplo, em términos de relacionamentos amorosos.

"Também entramos em luto quando perdemos algo importante ou a idealização alimentada por um desejo", afirma Wagner. 

A depender do contexto, pode ser necessário buscar ajuda psicológica. "Uma vez tratado desde início, previne que o paciente desenvolva quadros mais graves tais como depressão e ideação suicida", diz o profissional.

4) Prejuízos na comunicação

É comum pessoas decidirem buscar ajuda psicológica quando percebem embates no processo comunicativo. Inclusive, essa é uma demanda que promove aprofundamento nas estruturas que regem o sujeito, tais como cultura e crenças limitantes, aponta o especialista. 

"O psicólogo é um profissional que atua como termômetro importante para que os pacientes tenham feedbacks sobre construção de narrativas, entonação e autodescaracterização, principalmente quando o sujeito trabalha em cargos de lideranças ou é tomador de decisões em diferentes frentes", revela.

5) Diagnóstico psiquiátrico

Além disso, o psicólogo é também um parceiro importante do psiquiatra. Afinal, ele é o profissional da escuta qualificada e do encaminhamento de demandas moderadas e graves. 

"A psicologia é uma ferramenta indispensável no tratamento de demandas específicas como, por exemplo, ansiedade, depressão, autismo, TDAH, vício de substâncias lícitas e ilícitas, transtorno de personalidade, entre outros", explica Wagner. 

Vale destacar que somente psicólogos com conhecimento e habilidades específicas podem atuar no tratamento de transtornos psiquiátricos.

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Publicidade