PUBLICIDADE

Qual é o cão mais caro do mundo, que vale cerca de R$ 605 mil?

Segundo o tutor, gastos mensais com o animal que é uma versão rara do buldogue francês ultrapassam o equivalente a R$ 1.750 reais.

4 abr 2024 - 13h46
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Rope Daddy é um dos cachorros mais valiosos do mundo, estimado em R$ 605 mil reais, com particularidades estéticas e características anatômicas em que destacam-se sua cabeça quadrada e corpo musculoso.

Rope Daddy, uma versão rara, menor e mais musculosa de um buldogue francês, é um dos cachorros mais valiosos do mundo. O valor do animal é estimado em cerca de R$ 605 mil reais. Por mês, seu dono desembolsa em torno de R$ 1.750 mensais em sua alimentação. No cardápio, muito iogurte grego, carne crua e vegetais. Além disso, o cachorro consome uma série de suplementos especiais, segundo o jornal britânico The Sun. 

Existem alguns traços que contribuem para que o cachorro tenha um alto valor. As principais características são sua cabeça quadrada e seu corpo enorme e musculoso. Mas além disso, seu rosto enrugado, bochechas enormes, sua pelagem macia e olhos dourados que brilham contribuem para que ele seja considerado um dos cachorros mais valiosos do mundo. 

Estética "big rope"

Conheça um dos cachorros "mais valiosos do mundo"; custo supera R$600 mil reais
Conheça um dos cachorros "mais valiosos do mundo"; custo supera R$600 mil reais
Foto: @eanbullz_julian

O nome do animal está relacionado com uma estética cobiçada no mundo dos amantes de cachorros, chamada de "big rope". A aparência é caracterizada por raras do

bras e rugas na parte superior do rosto, perto do nariz, que se assemelham a uma corda. 

Rope Daddy é um dos cachorros mais populares de Julian Montoya. O colombiano costuma postar vídeos do animal em sua página no Instagram, que tem mais de 7 mil seguidores. 

Cruzamento controverso 

Os buldogues franceses são considerados sociáveis e calmos. Mas, apesar de sua popularidade, especialistas se preocupam com os impactos do chamado cruzamento planejado, que podem levar a problemas de saúde relacionados ao formato do crânio do animal, por exemplo dificuldades de respiração. Outro temor é que a sujeira acumulada nas dobras leve a infecções.

 Pit bull, fila brasileiro e mais raças de cães 'proibidas' pelo mundo Pit bull, fila brasileiro e mais raças de cães 'proibidas' pelo mundo

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade