2 eventos ao vivo

Desenvolvendo a imaginação: Faz de conta

11 mai 2018
11h28
atualizado às 12h19
  • separator
  • comentários

O faz-de-conta é predominante entre os 2 e os 6 anos de idade, e tem a função de satisfazer desejos, realizando sonhos e fantasias e contribuindo na assimilação da realidade, revelando medos, angústias e conflitos, além de contribuir no alívio das frustrações e tensões.

Foto: Mãe com Prosa

Há uma fase da infância em que as crianças tendem a ficar imersas no mundo da imaginação, reproduzindo as relações predominantes do seu meio ambiente. Essa fase tem início com a aquisição da linguagem e não possui momento certo para terminar. É uma atividade complexa para a criança, pois envolve energia cognitiva, emocional e psicológica. Brincando de faz-de-conta ela exercita a criatividade, a percepção espacial, a emoção, a imaginação, a reflexão, o pensar, as habilidades motoras, o planejamento, a organização, a tomada de decisões e faz simulações de papéis variados, de heróis e princesas, até papai, mamãe e filhos.

Os amigos imaginários também são frequentes nessa fase, causando estranhamento em muitos adultos, mas, aos poucos, a criança vai progredindo em seu desenvolvimento, rumo a intuição e a operação, mas cabe aos responsáveis a missão de se manterem atentos para que ela não prefira seus amigos imaginários à ficar com amigos reais.

Os jogos simbólicos diminuem à medida que progride a socialização, e é bom entender que esse é um período transitório, sadio e muito feliz da infância!

Características dos jogos simbólicos, segundo Piaget:

  • Liberdade de regras;
  • Desenvolvimento da imaginação e da fantasia;
  • Ausência de objetivo explícito ou consciente para a criança;
  • Lógica própria com a realidade;
  • Assimilação da realidade ao "eu".

Ideias para explorar o faz-de-conta com os pequenos:

  • Fazer comidinha

Pode ser feita em casa ou ao ar livre, usando elementos ao seu redor, como areia, massinha e papéis diversos, combiná-los, separá-los, etc.

  • Navio em alto mar

Qualquer cesto ou caixa de papelão pode virar um navio. Improvise uma vela com tecidos e crie diferentes cenários.

  • Brincar de boneca

Ajuda a expressar emoções, desejos, recria situações pelas quais a criança passa ou aquilo que está tentando entender. Ao brincar, é importante não interferir e deixar que a criança conduza a história, exercitando sua imaginação e expressando sentimentos livremente.

  • Livro de história

Excelente ferramenta para estimular a imaginação das crianças, além de incentivar o hábito de leitura. Ao ler, interprete os personagens, dando vozes diferentes para cada um.

  • Médico

Monte um kit médico improvisando com objetos encontrados pela casa. Vale providenciar a maleta, termômetro, estetoscópio, injeção, etc. A criança pode usar os bonecos e bichos de pelúcia como pacientes.

  • Brincar de casinha

Ótima oportunidade das crianças assumirem papéis, criarem personagens, simularem suas realidades. Nessa brincadeira eles retratam sua interpretação sobre a função dos adultos e da sociedade, assumindo posturas de responsabilidade, como a limpeza da casa, o preparo das refeições, as compras no supermercado, etc.

Mãe com Prosa

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade