0

Influencer mostra realidade por trás de fotos posadas e debate beleza natural

O perfil de Danae Mercer no Instagram mostra como muitas imagens nas redes sociais são apenas efeitos de ângulos diferentes

24 jun 2020
16h53
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Mulher posando de biquini de frente e de costas
Mulher posando de biquini de frente e de costas
Foto: Divulgação/Instagram / Alto Astral

Corpos "perfeitos" rolando pelo feed do Instagram podem desencadear uma série de problemas causados pela falta de autoestima, como ansiedade, depressão, compulsão alimentar, anorexia e muitos outros. Toda mulher sabe o quanto qualquer sinalzinho fora do padrão social imposto é capaz de gerar uma angústia enorme. Pensando nisso, um perfil na rede social resolveu escancarar a realidade do corpo feminino e expor o quanto esses "modelos" são, na verdade inalcançáveis - até por aquelas que, à primeira vista, parecem se encaixar nesses padrões.

A realidade do corpo feminino

Estrias, celulites, gordurinhas "fora do lugar", pelos… Por que é que abominamos tanto coisas que fazem parte da grande maioria dos corpos femininos? Quem é que disse que isso era feio? E, principalmente, por que lutar contra as nossas naturezas tão agressivamente se cada um desses traços diz um pouco sobre o que somos?

Não há como aceitar um corpo que colocamos a todo momento como passageiro. Já parou para lembrar a última vez que você não esteve fazendo dieta? Se privando das alegrias da própria vida? Quando é que vamos entender que o olhar de desaprovação do outro só diz sobre as inseguranças dele? Quando vamos aceitar que somos e ter coragem de expor a realidade sem maquiá-la? E disso que o perfil @danaemercer se trata.

Na bio, a criadora da conta já deixa claro seu objetivo: "Helping gals feel normal", o que em português significa algo semelhante a "ajudando garotas a se sentirem normais". Nas fotos, é possível ver como em cada ângulo um mesmo corpo fica completamente diferente. Desta forma, aquilo que vemos nas redes sociais é uma mera parcela da realidade.

A diferença entre as duas imagens é gritante, né? Mas nenhuma delas é sinônimo de "feiura" ou sequer "beleza". São apenas corpos, reais como eles devem ser mostrados e jamais escondidos. Ter coragem para abraçar essas características é ajudar a desconstruir algumas imposições sem fundamento nenhum e que são responsáveis por fazer com que as mulheres acreditem que serem elas mesmas não basta.

Veja também:

De andador, veterano de guerra de 99 anos arrecada milhões para saúde pública britânica
Alto Astral
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade