PUBLICIDADE

Guia da DR: 10 passos para discutir a relação numa boa

Conversar sobre o relacionamento é importante para fazer ajustes, mas ter jogo de cintura no momento é fundamental

8 nov 2021 15h05
ver comentários
Publicidade
Aprenda a driblar a famosa DR de maneira saudável
Aprenda a driblar a famosa DR de maneira saudável
Foto: Shutterstock / Alto Astral

Vários fatores na vida a dois, dos mais amenos aos tensos, podem levar à famosa DR, a tão temida discussão de relacionamento. Desequilíbrio na execução de tarefas domésticas, gostos diferentes, educação dos filhos, gastos, fantasias sexuais, pouca ou muita convivência com as famílias de origem e até qual série da Netflix assistirão à noite são alguns entre os milhares de motivos que atiçam a desavença de um casal. 

Toda relação, volta e meia, precisa de ajustes, mas se lançar em uma DR infinita e que sempre acaba numa briga feia não é, nem de longe, uma boa solução. Segundo a psicóloga e terapeuta de casal Triana Portal, de São Paulo (SP), ter jogo de cintura é essencial para acertar os ponteiros. "A comunicação precisa ser mais leve e objetiva", observa.

É comum que relacionamentos tenham pontos a serem melhorados, mas, de acordo com Triana, algumas atitudes simples contribuem para que a DR seja produtiva. Dormir brigado, por exemplo, não é uma opção. "O ideal é evitar esse hábito, pois a prática pode acumular mágoas e raivas. Além disso, não se pode menosprezar os problemas e dores do par nem querer ter razão o tempo inteiro na hora de conversar. A melhor coisa a fazer é buscar um ponto de equilíbrio que seja bom para os dois e lembrar-se que ceder faz parte. Existem alguns sacríficios necessários para que as coisas fluam bem", explica a psicóloga.

Triana diz ainda que o ambiente que escolhem para discutir conta muito na hora de colocar os pingos nos is, portanto procurem sempre um lugar que tenha privacidade para conversar sem interrupções ou distrações como celular, redes sociais e até crianças", esclarece a especialista. 

10 dicas para uma DR saudável com o par

1) Tenha uma comunicação clara e objetiva, sem rodeios;

2) Se você é do tipo que se emburra e ignora o par na hora da discussão, mude essa maneira de agir e pergunte ao outro qual é o problema;

3) Caso um dos dois comece a se exaltar na briga, o outro precisa se controlar para não fazer igual e, de fato, virar uma briga;

4) Lembre-se do porquê estão discutindo e tente resolver com uma boa conversa;

5) Não permita que a discussão perca o sentido nem desvie o foco para outras coisas, como ofender a família do outro, reclamar do seu jeito de ser ou trazendo mágoas do passado em tom acusatório;

6) Se um dos dois gosta mais de conversar e se expressa melhor, precisa respeitar o outro caso ele não possua a mesma facilidade;

7) Não acumule incômodos para não querer despejá-los depois, mas evite falar se estiver com muita raiva ou tensão para não falar além da conta ou de forma agressiva;

8) A relação não pode viver de passado, perdoe o que já passou livre-se de mágoas antigas;

9) Caso a conversa sempre tome outros rumos procurem a ajuda de um psicólogo para mediar a comunicação;

10) Pratique a empatia:leve em conta os sentimentos do outro, coloque-se no lugar dele, seja altruísta e recue quando sentir que a pessoa não está num bom dia para conversar, tenha paciência.

Fonte: Triana Portal, psicóloga clínica e terapeuta de casa, membro da Sociedade Brasileira de Psicologia. 

Alto Astral
Publicidade
Publicidade