PUBLICIDADE

Erisipela: em que consiste o diagnóstico de Evaristo Costa?

Cirurgiã vascular explica o que é erisipela, a infecção cutânea contraída pelo jornalista Evaristo Costa, além de dar dicas sobre prevenção e tratamento

24 nov 2023 - 14h52
Compartilhar
Exibir comentários

Nesta última quarta-feira, 22, o jornalista e apresentador Evaristo Costa compartilhou nas redes sociais um Stories no hospital, revelando aos seguidores que foi internado devido diagnóstico de erisipela.

Erisipela: em que consiste o diagnóstico de Evaristo Costa?
Erisipela: em que consiste o diagnóstico de Evaristo Costa?
Foto: Reprodução/Instagram / Bons Fluidos

O que é a erisipela?

Conforme a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, a erisipela é uma infecção cutânea que causa vermelhidão, dor e inchaço e pode afetar pernas, braços, abdômen e face.

"A erisipela ocorre quando as bactérias que fazem parte da flora bacteriana de nossa pele, principalmente a bactéria estreptococo, penetram no tecido cutâneo via canais de entrada na pele, como cortes ou feridas, provocando infecções que rapidamente afetam os vasos linfáticos existentes na segunda camada da pele", explica.

Segundo a especialista, a infecção pode deixar a pele dolorida, avermelhada, inchada e quente, podendo causar também febre e calafrios em algumas pessoas, sintomas que também são comuns em outra infecção que afeta as pernas: a celulite infecciosa - que não possui relação com a celulite estética. Porém, as doenças não são o mesmo.

"A principal diferença entre a erisipela e a celulite infecciosa é a profundidade que a infecção atinge. Enquanto a primeira atinge as camadas mais superficiais da pele, sendo mais frequente nos membros inferiores e na face, a celulite atinge a derme profunda e o tecido subcutâneo, ocorrendo principalmente nos membros inferiores", destaca.

Tratamento

Já o tratamento das condições é normalmente realizado através do uso de antibióticos. Nos casos mais leves, o tratamento pode ser feito em casa e os antibióticos são tomados na forma de comprimidos. Já em casos mais graves, o paciente é internado no hospital e os antibióticos são ministrados diretamente na veia. O médico também pode receitar analgésicos e antitérmicos para reduzir a dor e a febre.

"Normalmente os sintomas melhoram em 10 dias após o início do uso de antibióticos. Mas, para ajudar no tratamento, é importante também que o paciente repouse e mantenha o membro afetado elevado durante trinta minutos três vezes ao dia para diminuir a dor e o inchaço, além de manter a área infectada sempre limpa", completa a médica.

Como prevenir a erisipela?

Porém, conforme Dra. Aline Lamaita, na grande maioria das vezes, é possível prevenir a erisipela e a celulite infecciosa. Por exemplo, caso você se corte por acidente, é fundamental que você lave as feridas com água e sabão, enxugando bem com uma toalha em seguida.

"Além disso, se você sofrer com onicomicoses, micoses interdigitais e de unha, é essencial que você consulte um dermatologista para realizar o tratamento adequado, pois estas fissuras que se formam nos vãos dos dedos dos pés são portas de entrada para as bactérias causadoras da doença", afirma.

"Porém, o mais importante é que você consulte um médico clínico ou cirurgião vascular ao notar qualquer sinal de erisipela, ou celulite infecciosa. Apenas ele poderá realizar uma avaliação e indicar o melhor tratamento para o seu caso", finaliza a especialista.

Dra. Aline Lamaita: Cirurgiã vascular, Dra. Aline Lamaita é membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). Membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine, a médica é formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2000) e hoje dedica a maior parte do seu tempo à Flebologia (estudo das veias). Curso de Lifestyle Medicine pela Universidade de Harvard (2018) e pós-graduação em Medicina Integrativa e Longevidade saudável. A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. RQE 26557. Instagram: @alinelamaita.vascular

Bons Fluidos
Compartilhar
Publicidade
Publicidade