PUBLICIDADE

Entre melhores do mundo, chef do Maní pede ‘mais integração no Brasil'

Helena Rizzo conquistou a 46ª colocação no ranking elaborado pela revista 'Restaurant'

30 abr 2013 08h48
| atualizado às 08h51
ver comentários
Publicidade
Helena Rizzo e Alex Atala durante premiação
Helena Rizzo e Alex Atala durante premiação
Foto: Ulisses Neto / Especial para Terra

Depois de bater na trave em 2012, quando ficou em 51º lugar, a chef Helena Rizzo entrou para o seleto grupo dos melhores restaurantes do mundo, elaborado pela revista inglesa Restaurant. Na lista deste ano, anunciada nesta segunda-feira (29), em Londres, capital do Reino Unido, a cozinha do Maní, comandada pela gaúcha, ficou na 46ª colocação. Com isso, o restaurante de Rizzo se torna o segundo brasileiro a integrar o ranking, ao lado do D.O.M., de Alex Atala (6ª posição).   

“Estamos muito felizes. É uma honra, um reconhecimento do nosso trabalho. A gente se dedica e faz o que faz com muito amor porque gosta bastante. É muito legal”, comemorou a chef em entrevista exclusiva ao Terra.  Com mais um nome entre os melhores do mundo, a cena gastronômica brasileira ganha mais força, segundo Rizzo. Ela, no entanto, ressalta que os méritos não são “só do meu trabalho, como do Brasil e de uma cena que está se formando forte. Estamos engatinhando, dando os primeiros passos.”

Ela ainda lembra que “o Alex é o precursor e o grande entusiasta disso tudo. Espero que isso sirva de estímulo para todos os chefs que estão atuando e que estão trabalhando. Temos que nos aprofundar cada vez mais na gastronomia, que é tão importante como parte de uma cadeia que pode gerar tantas coisas bacanas para o País.”

A chef do Maní resslta que ainda há muito que melhorar para colocar o Brasil entre os protagonistas mundiais. “Acho que temos que abaixar a cabeça, trabalhar, se aprofundar e se entregar para o que faz. Ter amor por esse trabalho. Acho que falta isso, mas também troca entre todos. Não por quem trabalha na cozinha, mas por quem está produzindo esse alimento para a gente, quem está plantando. Acho que falta essa troca e profundidade nas relações. No Brasil a gente é mais disperso. Mas, enfim, acho que estamos aí, e tenho botado fé.”

Helena aponta outros nomes que podem ganhar ainda mais projeção, mesmo que ainda não integrem as primeiras posições do ranking da Restaurant. “Sobre a lista, sinceramente, não estou pensando nisso. Mas acho que a gente tem chefs incríveis, como Mara Salles, Roberta Sudbrack, Bel Coelho, falei só mulheres, não é? (risos) Também o Alberto Landgraf, Rodrigo Oliveira, Claude Troisgrois, o Rafa Costa e Silva... Fico até com medo de esquecer alguém, mas tem uma galera com potencial e cada um com o seu estilo". A chef ainda ressaltou a diversidade brasileira. "Com tantas influências, cada um tem a sua história e absorve as suas preferências e trabalha com isso. Enfim, potencial a gente tem”, finalizou.  

<a data-cke-saved-href="http://culinaria.terra.com.br/infograficos/50-melhores-restaurantes-mundo/iframe.htm" href="http://culinaria.terra.com.br/infograficos/50-melhores-restaurantes-mundo/iframe.htm">veja o infográfico</a>
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade