PUBLICIDADE

Confira mitos e verdades sobre prazer na cama e como ele afeta sua saúde

Ter uma vida sexual ativa e saudável traz diversos benefícios para a saúde; saiba quais principais dúvidas e erros comuns sobre sexo

6 set 2023 - 05h00
(atualizado em 11/9/2023 às 15h18)
Compartilhar
Exibir comentários
Como o prazer na cama afeta sua vida e sua saúde?
Como o prazer na cama afeta sua vida e sua saúde?
Foto: iStock

Sexo é reprodução humana, saúde, prazer e ainda hoje motivo de tabu, vergonha e repressão. O ato é tão importante e suscita tantas discussões que ganhou um dia só dele no calendário brasileiro.

Abaixo, o Terra explica como a data foi criada e desmistifica mitos e verdades sobre o assunto com ajuda de dois especialistas. Confira:

Como surgiu o Dia do Sexo?

O Dia do Sexo foi oficializado no Brasil como 06 de setembro. A escolha se refere aos números que marcam o dia e o mês do ano pela alusão ao 69, conhecida posição sexual.

A data — hoje celebrada comercial e informalmente — foi invenção de uma campanha de marketing da Olla. Como lembra a IstoÉ Dinheiro, em 2008, a marca de preservativos questionou: "se existe Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia das Crianças, por que não existir o Dia do Sexo?". A brincadeira funcionou e, desde então, a celebração se repete.

Mitos e verdades sobre sexo

Sexo emagrece?

O sexo não é considerado uma forma de tratamento para obsedidade, ressalta o ginecologista Marcelo Cavalcante, especialista em Reprodução Humana. Mas ele pontua que a prática pode, sim, ser uma aliada na perda de peso, já que é considerada uma atividade física que tem perda calórica.

Sexo faz bem à saúde?

Sim e o médico explica o porquê. "A prática tem impactos na relação emocional do casal, tendo a liberação de várias substâncias que ativam o sistema nervoso dando uma sensação de prazer e relaxamento, evitando o estresse".

O orgasmo feminino dura mais?

Tanto o ginecologista quanto a sexóloga clínica Dani Fontinele confirmam isso. É uma pequena diferença — enquanto o orgasmo masculino dura entre 3 e 10 segundos, o das mulheres vai de 10 a 15 segundos.

"Podendo ser prolongado porque, se continuar o estímulo, isso ainda pode vir a ser um orgasmo múltiplo e chegar a 20 segundos, 30 segundos. Aí a gente tem vários relatos, que não têm teor científico", pondera Dani, também terapeuta sexual.

Cavalcante acrescenta ainda a diferença do "tempo refratário" entre os orgasmos masculino e feminino. No homem, esse intervalo é longo, enquanto o da mulher é curto, o que a permite orgasmos repetidos em um curto intervalo de tempo.

Mulheres grávidas podem ter relações sexuais?

Em geral, sim. "Mas existem algumas condições durante a gravidez que a mulher precisa ter um cuidado e até evitar a prática sexual", aponta o ginecologista.

Como exemplo, ele cita casos de sangramento, contrações fora do período de trabalho de parto ou quando a bolsa rompe e existe a saída do líquido amniótico. "Ter relação nesse período pode aumentar o perigo de infecção".

O uso de anticoncepcional diminui a libido?

Segundo o médico, isso varia de acordo com a forma que a paciente vai reagir ao método contraceptivo hormonal. Essa análise deve ser feita junto ao ginecologista.

Masturbação faz mal?

Isso é mito. A sexóloga ressalta que se masturbar não causa mal às pessoas, exceto quando se trata de compulsão. "Aí ela vai ter outras comorbidades, outros tipos de compulsão, e uma dela pode ser a masturbação, da pessoa se masturbar até criar ferida, se machucar, mas são casos raros".

Também não há limite para o ato. Ou seja, não há problemas em se masturbar mais de uma vez ao dia, desde que isso não atrapalhe a rotina e atribuições.

Consumo excessivo de pornografia prejudica o sexo?

Outro mito. O que prejudica o sexo não é o consumo de fotografia, mas sim a falta de educação sexual.

A sexóloga analisa que, como não se aprende sobre sexo em casa ou nas escolas, a pornografia faz esse papel. "Então, o que faz mal é olhar para um filme pornográfico do mainstream e achar que aquilo é verdade, que tem que acontecer daquela forma. (...) Quando a pessoa vai pra uma relação sexual de verdade, ela se frustra porque ela acha que tem que ser daquele jeito", aponta.

É possível engravidar durante a menstruação?

A resposta é não. Como Cavalcante explica, a menstruação é o evento em que ocorre a descamação do endométrio, camada que reveste o útero e justamente onde ocorre a implantação e a fixação do embrião.

Sendo assim, desde que a menstruação seja a descamação do endométrio, e não um sangramento por outro motivo, não é possível engravidar neste período.

A comunicação é fundamental para ter uma vida sexual satisfatória?

Verdade. E é aí que residem muitos problemas entre casais. "A mulher tem vergonha de falar o que gosta ou o que não gosta. Às vezes acaba fingindo e o homem acha que está abafando", comenta Dani.

A sexóloga destaca como essencial que os parceiros se conheçam, saibam o que gostam e estabeleçam esse diálogo honesto. Só assim, um saberá como satisfazer o outro.

Famosas como Sandy que já admitiram usar brinquedos sexuais Famosas como Sandy que já admitiram usar brinquedos sexuais

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade