PUBLICIDADE

Especialista em pets não convencionais: quem é o veterinário que operou um louva-a-deus em SP?

Luiz Fernando Guaraná, de 28 anos, revela detalhes do atendimento e diz que voltará a operar insetos, caso seja necessário

4 jun 2022 05h00
ver comentários
Publicidade
Luiz Guaraná é especialista em pets não convencionais
Luiz Guaraná é especialista em pets não convencionais
Foto: Reprodução/Instagram

Um louva-a-deus se tornou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais nesta semana ao passar por uma cirurgia para suturar seu abdômen, rompido após uma queda. A operação, que contou até com anestesia no animal, foi comandada pelo veterinário Luiz Fernando Guaraná, de 28 anos, que jamais imaginou que um dia fosse ter um inseto como seu paciente.

A história começou com um telefonema marcando uma consulta para animal na clínica Exotic Pets, na Zona Sul de São Paulo. Mesmo que sejam especializados no atendimento a animais de estimação não convencionais, os veterinários pensaram que poderia ser um trote, mas agendaram um horário e esperaram pela chegada do paciente. 

"Só acreditamos que era uma situação real quando o dono passou com ele [louva-a-deus] pela porta", relembra Luiz Fernando.

Essa foi a primeira vez que toda a equipe tratou de um inseto na clínica. Karla, a louva-a-deus, tinha caído de um armário e estava com uma grande ferida no abdômen. "Ela teve perda de muita hemolinfa, que, a grosso modo, é o sangue dos insetos", explica Guaraná. "Os ovos estavam expostos também".

Após os exames iniciais, a equipe se reuniu para decidir o que seria feito. Segundo conta o médico, todos concordaram em tentar salvar aquele animal. "Quando aquele tem um significado para aquela família, aquela cultura, a gente tem que fazer o nosso melhor. Mesmo que seja algo tão fora da curva", assegura.

Louva-a-deus Karla foi operada após se ferir em queda
Louva-a-deus Karla foi operada após se ferir em queda
Foto: Reprodução/Instagram

Karla precisou ser anestesiada para passar por uma pequena cirurgia de sutura na região machucada. Em seguida, ela foi medicada com anti-inflamatórios, analgésicos e antibióticos. A cirurgia foi considerada um sucesso pela equipe.

No entanto, infelizmente, Karla não resistiu ao ferimento e morreu alguns dias após a cirurgia. Luiz conta que a demora no atendimento – já que o proprietário passou 24 horas esperando por uma clínica que atendesse insetos –, e a perda de hemolinfa colaboraram para o desfecho.

"O animal estava em uma situação de vulnerabilidade muito grande. Se tivesse ficado em casa e não tivesse sido atendido, com certeza não teria tido a sobrevida e a chance de sobreviver que teve", acrescenta.

A chegada até o louva-a-deus foi surpreendente para ele, que revela não ter encontrado outros casos semelhantes para estudar antes da cirurgia.

"Cheguei a pesquisar, mas não tinha muita informação sobre esses insetos. Hoje, se você joga louva-a-deus na pesquisa, encontra um cenário bem diferente do que eu encontrei antes da cirurgia", garante.

Luiz Guaraná é especialista em pets não convencionais
Luiz Guaraná é especialista em pets não convencionais
Foto: Reprodução/Instagram

Toda vida importa

Guaraná diz que a proporção que a operação tomou na internet o surpreendeu, ainda mais pela forma como o atendimento foi abraçado. "Eu fiquei muito feliz, na verdade, por ver as pessoas se sensibilizando e abraçando a causa", diz. "É uma gratidão muito grande".

Se aparecerem outros insetos domésticos feridos e necessitados, como barata, por exemplo, o veterinário diz que operaria. "Se fosse necessário e viável, com certeza", acrescenta.

De coelho a louva-a-deus

O veterinário Luiz Guaraná é formado há quatro anos. Natural do Rio de Janeiro, ele conta que sempre soube que trilharia o caminho da Medicina Veterinária, mas a paixão por atender pets não convencionais surgiu ao final do curso. "Ali tive certeza que era isso o que eu queria fazer", conta.

O primeiro animal de estimação que atendeu depois de formado foi um coelho, mas esse tipo não é o único. O veterinário ainda atende porquinhos-da-índia, calopsitas, araras, serpentes, lagartos, tartarugas, peixes e anfíbios.

Atualmente, Luiz Guaraná diz que frequentemente atende peixes de todos os tamanhos e com as mais diversas necessidades, desde laserterapia para tratar a pele dos animais até cirurgias.

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade