0

Solteirice após os 40 traz independência às mulheres

Para elas, estar casada na quarta década de vida não é mais uma obrigação, ser feliz e estar em paz consigo mesma é

2 set 2016
08h00
  • separator

Se dizem que a vida começa depois dos 40 anos, já imaginou como está sendo este início para quem redescobriu a liberdade e está solteira nesta etapa da vida? Pois não estar vivendo um casamento não só é encarado de uma forma positiva, como é motivo de comemorações para a socióloga Edair Lazzarotto, 49 anos, a assistente social Dione Maria Pires do Rosário, 56 anos e a professora Ana Meri Amaral Lucas, 48 anos.

O trio, que encarou um divórcio na quarta década de vida, conta que a possibilidade de poder recomeçar é recompensadora. “Ser solteira com mais de 40 anos é muito mais interessante, pois me sinto preparada e com experiência em uma relação, já tenho uma história, estou segura do que quero e como vou usar minha liberdade”, acredita Edair.

Dione está aproveitando a solteirice para ficar em casa e fazer as coisas que gosta
Dione está aproveitando a solteirice para ficar em casa e fazer as coisas que gosta
Foto: Arquivo pessoal

Para Dione, o lado bom é fazer o que deseja sem informar a ninguém. “No início da separação foi ótimo, me senti muito livre, leve como nunca havia me sentido. No decorrer dos tempos a responsabilidade aumentou, visto que agora já não éramos dois, e sim somente eu. Ou seja, um novo mundo pra mim”.

Ana comemora o fato de estar viajando muito e estar vivendo alguns sonhos antigos. “Conheci lugares lindos e estou me divertindo. Estou sendo feliz. Faço o que quero a hora que quero. Hoje eu sou simplesmente livre”, fala. Ela acredita que fazer amigos é fundamental quando se está solteira. “Gosto muito de rir e de fazer os outros rirem, estou aproveitando cada momento”, ressalta.

Agora solteira, Ana está tendo a possibilidade de realizar seus sonhos
Agora solteira, Ana está tendo a possibilidade de realizar seus sonhos
Foto: Arquivo pessoal

Dificuldade só no início

Edair lembra que as mudanças assustam no começo. “Inicialmente foi difícil pela questão de não mais pensar em 'nós'. Aos poucos fui me acostumando com a ideia e encarando como um novo desafio”, reflete. Dione concorda com Edair. Para ela, a maior dificuldade é pensar de forma mais egoísta.

Edair ficou mais vaidosa depois que ficou solteira
Edair ficou mais vaidosa depois que ficou solteira
Foto: Arquivo pessoal

“É muito bom estar solteira. No entanto, quando acontece a separação, você se vê sozinha. Fiquei casada 34 anos e não é fácil sair de uma relação assim”, acredita. Ana afirma que é preciso muita coragem para tomar a decisão. “Temos que matar no peito e sermos determinadas. Não é fácil, mas a gente sabe que é o melhor”, completa.

Ana, que ama viajar, colocou o pé na estrada desde que ficou solteira
Ana, que ama viajar, colocou o pé na estrada desde que ficou solteira
Foto: Arquivo pessoal

Nova fase

Passado as dificuldades do fim de um casamento, curtir a vida faz parte, agora, desta nova fase. “Estou encarando este novo momento com muito mais energia, me sinto mais interessante, acho que a maturidade também me fez mais vaidosa”, acredita Edair, quem costuma sair pra dançar, jantar e se reunir com as amigas para colocar o papo em dia. Ana também gosta de ir para a rua se divertir. “Amo dançar e fazer amigos”, ressalta.

Já Dione é mais caseira e gosta de aproveitar seus momentos de liberdade em casa, fazendo as suas coisas. “Não costumo sair, não sinto vontade. Adoro ficar com minhas filhas e meu neto. Quando posso convido minhas amigas para jantar em minha casa ou nos reunimos em outra casa. Aproveito para viver bem em minha casa, sabendo que quando eu quiser fazer algo diferente irei atrás”, adianta.

Veja também:

Tender recheado de Natal
Fonte: Terra
publicidade