PUBLICIDADE

Farol aceso e cofrinho: veja as 10 piores gafes ao se vestir

A lista também conta com alça de silicone à mostra e usar roupa com numeração menor

29 jul 2014 - 10h56
(atualizado em 4/12/2014 às 17h55)
Compartilhar
Exibir comentários

Vestir-se bem não é tão simples quanto parece. Que jogue a primeira pedra quem nunca cometeu uma gafe sequer. Ao prestar atenção nos looks que circulam pelas ruas, tem de tudo um pouco, com apelidos nada agradáveis: “farol aceso”, “pata de camelo”, “cofrinho” à vista. Para ajudar a se sair melhor no teste do espelho, o Terra listou 10 dos piores problemas e ensina a fugir deles:

Siga Terra Estilo no Twitter

Roupa de tamanho menor

Foto: Getty Images

Se você compra roupas de tamanho menor para se sentir mais magra, desculpe, mas só consegue enganar a si mesma. Além de sofrer para entrar na calça, dando pulinhos para que ela finalmente suba, provavelmente vai fazer feio ao vesti-la. Sejamos sinceras, ao apertar demais o corpo, até mesmo as magrinhas vão parecer ter gordurinhas “pulando” do modelito. Aposte na numeração correta, ok? Para afinar a silhueta, a moda oferece vários truques, como o uso de cores escuras e tecidos sem brilho nas partes do corpo com excessos indesejados. Dieta balanceada e malhação também são bem-vindas.

Farol aceso

Foto: Getty Images

Quer sair de casa sem sutiã? Sem problemas, desde que a blusa seja grossa ou tenha forro reforçado. Caso contrário, basta um ventinho gelado para que o “farol aceso” apareça. Se chover, então, o tecido fino vai deixar tudo à mostra. É melhor deixar os mamilos bem escondidos.

Cofrinho ou calcinha à vista

Foto: Getty Images

Aqui vai um alerta para quem adora calça de cintura muito baixa: além de ressaltar gordurinhas, a peça pode fazer com que deixe o “cofrinho” à mostra. Em alguns casos, é tão baixa que até parece um “carro-forte” tomando ventinho. Existe outra variável desse problema: calcinha à vista. E que fique claro que nenhum dos casos é elegante. Aposente a calça baixa e invista em uma mais acinturada, que modele o corpo sem deixar partes de fora, combinado?

Pagar peitinho

Foto: Getty Images

Por mais sensual que seja o decote, a transparência e o recorte lateral do vestido, cuidado! A elegância vai direto para o ralo quando se mostra mais dos seios do que devia, o famoso “pagar peitinho”. Na hora de comprar, vista a peça, se olhe de todos os ângulos, abaixe, levante os braços. Se nada demais estiver aparecendo, perfeito. Ficou em dúvida? Melhor algo mais discreto para garantir. Deixe o “peitinho” no seu devido lugar, preservado pela roupa.

Sapato maior ou menor que o pé

Foto: Getty Images

Sapato tem que ser do número exato do pé. Quando maior ou menor, fica deselegante, machuca e faz com que caminhe de maneira desengonçada. Todos vão perceber que há algo de errado. Não seja como as irmãs da Cinderela que tentam usar o sapatinho de cristal muito menor. Fuja da sapateira da irmã/mãe/amiga caso ela não tenha o mesmo tamanho de pé. Para não precisar gastar muito, invista em modelos essenciais, como escarpim nude, que alonga a silhueta e combina com looks variados.

Pata de camelo

Foto: Getty Images

Calça ou shorts apertados demais podem marcar a região íntima feminina, formando a famosa “pata de camelo”. Venhamos e convenhamos, não é nada agradável circular por aí com o “capô de fusca” bem delineado, que atrai olhares por onde quer que vá. A solução é usar o espelho como melhor amigo.

Alça de silicone ou bege à mostra

Foto: Getty Images

É possível deixar alça de sutiã à mostra, desde que seja trabalhada e componha bem o visual. Agora, alça de silicone ou bege aparecendo é uma verdadeira furada, sem qualquer informação de moda e elegância. Fique atenta para esse detalhe. Sutiã bege é uma boa pedida para evitar contrastes de cores e transparência em roupas claras e o silicone serve só para camuflar caso a peça se movimente no corpo.  

Calças arrastando no chão

Foto: Getty Images

Esqueça calça arrastando no chão, porque o excesso de tecido acumulado contribui para achatar a silhueta e o aspecto rasgado traz desleixo ao visual. Não tem desculpa, faça a barra da calça. Ou simplesmente dobre-a, o que está em alta.

Curto, justo e decotado

Foto: Getty Images

Definitivamente, usar roupas curtas, justas e decotadas não é sinônimo de sensualidade. A famosa “moda periguete” pode esbarrar na vulgaridade. Escolha apenas um dos itens (curto, justo ou decotado) por vez para não fazer feio. E nada de vestido extremamente curto, que fica subindo a toda hora.  

Usar salto alto sem saber

Foto: Getty Images

É fato que o salto alonga a silhueta e deixa a postura mais imponente. Mas, se não sabe andar sobre ele, esses efeitos positivos vão por água abaixo. A falta de equilíbrio faz com que a mulher ande totalmente dura e desajeitada, parecendo um robô, correndo ainda o risco de levar um baita tombo. Se ainda não conquistou um andar natural com o salto, treine em casa antes de se aventurar na rua. Enquanto isso, aposte em um calçado mais baixo.

Fonte: Ponto a Ponto Ideias Ponto a Ponto Ideias
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade