PUBLICIDADE

Ferro ajuda combater infecção e traz outros benefícios; veja

26 mar 2014 07h15
ver comentários
Publicidade

Quando os especialistas falam sobre alimentação de crianças e adolescentes, o ferro é um dos minerais mais lembrados. Não à toa. Crianças e adolescentes, sobretudo por estarem em fase de crescimento, necessitam ingerir alimentos fonte de ferro por vários motivos: o nutriente leva oxigênio para todas as células do organismo, atua na síntese (fabricação) das células vermelhas do sangue, ajuda a combater infecções, melhora a capacidade de aprendizagem e coordenação motora, auxiliando no desenvolvimento.

Sua ausência, porém, causa um dos problemas mais conhecidos dos brasileiros, a anemia. “Para crianças e adolescentes, recomenda-se a ingestão de 10 mg/dia de ferro. Após a menarca, as meninas devem ingerir 18 mg/dia”, explica o pediatra Benjamin Roitman, membro da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul.

Alimentação balanceada é o segredo

Para consumir a quantidade diária recomendada, é preciso ter uma alimentação variada e balanceada com alimentos fonte de ferro: verduras verde-escuro (espinafre, agrião, brócolis e couve) e leguminosas (feijão, ervilha e lentilha). “Mas a melhor absorção se dá com as fontes de ferro de origem animal, como as carnes vermelhas e de aves, e vísceras (coração e fígado)”, revela o especialista.

Por exemplo: um prato com um bife médio (150 g) e uma concha média de feijão já possui 9 mg de ferro. Se for acompanhado de cinco colheres de sopa de espinafre, já são mais 8,3 mg do mineral. “Para quem tem muita deficiência do nutriente, recomendamos o bife de fígado. Uma porção de 150 g tem 16 mg de ferro”, orienta o pediatra.   

Reforce a absorção

Vale saber que a ingestão de alimentos com vitamina C favorece a absorção do ferro. “Consumir carne e tomar suco de laranja é uma boa associação. A feijoada tradicional, com couve e laranja também é uma excelente combinação”, ensina Benjamin Roitman.

Entretanto, o especialista alerta: “deve-se evitar tomar leite ou ingerir seus derivados próximo às refeições; o cálcio compete com o ferro pela absorção no organismo. E, nesse caso, o ferro sempre perde”.   

 

Fonte: Qualitá
Publicidade
Publicidade