PUBLICIDADE

‘Temos que criar uma UTI climática’, diz Marina Silva em entrevista para jornal

Ministra do Meio Ambiente é voz conhecida na luta pela preservação ambiental

12 mai 2024 - 10h17
Compartilhar
Exibir comentários

Como doar roupas para as vítimas do Rio Grande do Sul Como doar roupas para as vítimas do Rio Grande do Sul

Marina Silva, ministra do Meio Ambiente, é uma das ativistas climáticas mais conhecidas no Brasil. A pauta sobre a preservação ambiental está na agenda dela há anos. Agora, com a tragédia causada pelas enchentes no Rio Grande do Sul, espera que o luto funcione como “uma pedagogia altamente dolorosa” para o País e pretende entregar um plano de preservação de acidentes ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nos próximos dias.

Em entrevista ao jornal O Globo, Marina Silva avaliou o desastre do Sul do Brasil e falou sobre a necessidade de mudanças. A ministra sugeriu até a criação de uma espécie de ‘UTI climática’ e avaliou os sinais enviados para a população brasileira.

“É um sinal de reconhecer e aceitar esse fato, porque a pior coisa que tem é não ter consciência do risco. A outra é ter uma sociedade mobilizada para exigir de governos e empresas fazerem o dever de casa”, explicou.

“Agora, a natureza nos colocou num lugar de realistas. Só os negacionistas não vão atentar para o que está acontecendo. Temos que criar uma UTI climática”, completou.

Saiba como ajudar as vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul Saiba como ajudar as vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul

Marina ainda deu detalhes do plano que pretende apresentar ao governo Lula: “É uma tentativa de fazer um deslocamento da necessária abordagem de gestão do desastre para a gestão do risco. Nós não temos um similar [no mundo]. A chuva vai acontecer do mesmo jeito, a seca vai acontecer do mesmo jeito, porque não se fez o trabalho preventivo a partir da Rio-92. Não só o Brasil, mas o mundo inteiro. O plano tem a característica de preparação e adaptação. Não é um plano de curto prazo. É um plano de médio e longo prazos. É um plano que já está em andamento, mas passa a ter uma estrutura.”

De acordo com o último balanço divulgado pela Defesa Civil do Rio Grande do Sul, na manhã deste domingo, 12, o número de mortos pela chuva chegou a 143, e ainda 125 pessoas estão desaparecidas. Mais de 2 milhões foram afetados pelo temporal.

Marina Silva propõe que associação entre economia e sustentabilidade cresça.
Marina Silva propõe que associação entre economia e sustentabilidade cresça.
Foto: Wilton Junior/Estadão / Estadão
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade