PUBLICIDADE

'Senhor das Pedras': Conheça o peixe gigante de 300 kg encontrado morto em praia do PA; veja

Um vídeo que mostra pescadores transportando o 'peixe mero' com a ajuda de uma carroça viralizou nas redes sociais

27 nov 2023 - 17h08
(atualizado às 17h14)
Compartilhar
Exibir comentários
Peixe 'gigante' de 300 quilos é encontrado por pescadores no Pará:

Pescadores foram surpreendidos por um peixe 'gigante' em uma praia de Bragança (PA). Imagens que mostram os populares transportando o mero de aproximadamente 300 kg com a ajuda de uma carroça viralizaram nas redes sociais. O animal, popularmente conhecido como 'Senhor das Pedras', está em estado de conservação considerado criticamente em perigo.

O flagrante aconteceu na praia de Ajuruteura, no município localizado no nordeste do Pará. Nas imagens, é possível ver um dos populares retirando o peixe já sem vida da água. Em seguida, ele é transportado em uma carroça pela areia da praia. Testemunhas afirmam que o animal morreu após encalhar na costa. 

O apelido de 'senhor das pedras' se deve à origem do nome científico do peixe, Epinephelus itajara, batizado por um pesquisador alemão que esteve no Brasil no Século XIX. O nome tem origem no tupi, ita (pedra) e jara (senhor), o 'senhor das pedras', devido ao alto lugar que ocupa na cadeia alimentar e por seus hábitos de habitar e se esconder em cavernas formadas por rochedos no oceano. 

O 'peixe mero' habita e é comum nas regiões costeiras e manguezais ao longo do litoral brasileiro. A espécie pode chegar a 400 kg e vive, em média, 40 anos. Com poucos predadores, os 'gigantes' são suscetíveis à exploração marítima, principalmente em áreas da costa, e à pesca excessiva.

Desde 2002, a captura dos meros, assim como transporte, comercialização, o beneficiamento e a industrialização, são proibídos, segundo a Portaria Ibama Nº 121. Em 2020, a mais recente avaliação de ameaça de extinção apontou que a espécie está criticamente em perigo. 

Pescador captura raríssima lagosta azul! Pescador captura raríssima lagosta azul!

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade