PUBLICIDADE

Como saber se a praia está própria para banho? O que pode torná-la imprópria?

Cuidado! Entrar no mar em áreas impróprias pode ser a porta de entrada para doenças

4 dez 2023 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Agnaldo Andrella via Unsplash

Com a chegada do tempo quente mais pessoas procuram o litoral brasileiro para curtir as praias. Outra coisa bastante comum nessa época também são as viroses, que acometem principalmente crianças. Mas, você sabia que uma praia impropria para banho pode ser a responsável por isso?

Primeiro, é necessário entender o que é balneabilidade. “Balneabilidade é a qualidade da água para um fim específico, que no caso é o banho de mar. O que está sendo avaliado é se aquela praia apresenta uma qualidade adequada para as pessoas tomarem banho de mar”, explica gerente do Setor de Águas Litorâneas da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), Claudia Lamparelli. 

As medições, segundo ela, considera a quantidade de bactérias fecais encontradas na água, bactérias essas encontradas nas fezes de animais de sangue quente, como os humanos. 

"No mundo inteiro é feito de forma semelhante. Aqui no Brasil, quem define os valores é uma resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente, mas cada Estado faz o seu monitoramento", afirma Claudia. 

Atualmente, somente o Estado de São Paulo tem 175 pontos de amostragem, sendo que algumas praias maiores tem mais de um ponto. As coletas dessas amostras de água acontecem geralmente aos fins de semana.  As amostras são enviadas para os laboratórios de análise onde são contabilizadas a quantidade de colônias de bactérias.

"Uma praia é considerada imprópria para banho quando dois ou mais resultados dos cinco últimos se encontram acima de 1000NMP/100mL de coliformes ou 100NMP/100mL de enterococos; ou quando o último resultado se apresenta acima de 2500NMP/100mL de coliformes ou 400 NMP/100mL de enterococos", informa o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), que monitora as praias de Rio de Janeiro e de Niterói (RJ). 

  • NMP é uma unidade de medida e significa Número Mais Provável.  

É importante salientar que essas bactérias sozinhas não fazem mal aos seres humanos, mas indicam a existência de outras bactérias e até vírus que podem ser transmitidos pela água. "A mais comum vinculada ao banho de mar em águas contaminadas é a gastroenterite. A pessoa pode ter febre, dor de estômago, diarreia. E muitas vezes esses sintomas não aparecem logo após o banho de mar. Ele pode demorar um tempo para aparecer", afirma Claudia.

Em São Paulo, a CETESB sinaliza as praias improprias para banho com uma bandeira vermelha. Mas existe um jeito bem prático de saber, um aplicativo de celular. No aplicativo, você tem uma lista de praias por cidade e pode saber se elas tão próprias ou não para banho, e ele é atualizado semanalmente. O site da companhia também tem o relatório atualizado.

No Rio de Janeiro, os resultados são divulgados no portal do órgão ambiental. Mas, se você pretende pegar uma praia em outro Estado, cheque a qualidade da água dos destinos juntos às secretarias estaduais de Meio Ambiente ou demais órgãos responsáveis pelas medições.

* Acompanhe mais notícias sobre o meio ambiente no Terra Planeta.

Conheça 7 paraísos do ecoturismo com visuais incríveis no Brasil Conheça 7 paraísos do ecoturismo com visuais incríveis no Brasil

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade