PUBLICIDADE

Cientistas descobrem nova espécie de anaconda em meio a gravações de Will Smith na Amazônia

Descoberta aconteceu durante uma expedição na Amazônia equatoriana em 2022

20 fev 2024 - 22h41
(atualizado às 23h37)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Pesquisadores descobriram uma nova espécie de anaconda durante as gravações de uma série de Will Smith na Amazônia. Uma expedição na Amazônia equatoriana em 2022 levou à descoberta da divisão de duas espécies da anaconda-verde há 10 milhões de anos: a anaconda-verde-do-sul (Eunectes murinus) e a anaconda-verde-do-norte (E. akayima).
Pesquisadores descobrem nova espécie de anaconda em meio a gravações de Will Smith na Amazônia
Pesquisadores descobrem nova espécie de anaconda em meio a gravações de Will Smith na Amazônia
Foto: Reprodução

Pesquisadores descobriram uma nova espécie de anaconda durante as gravações de uma série de Will Smith na Amazônia. Um dos resposáveis pela descoberta, o professor Bryan Fry, da Universidade de Queensland, conta que sua equipe levou quase 20 anos para descobrir diferenças genéticas entre as duas espécies da anaconda-verde, também conhecida como anaconda gigante. 

O achado aconteceu durante uma expedição ao território indígena Baihuaeri Waorani, na Amazônia equatoriana, em 2022. A convite e com colaboração do líder Waorani Penti Baihua, os pesquisadores puderam analisar anacondas em diferentes áreas de distribuição. 

A expedição contou com a participação de Will Smith. Na ocasião, o ator norte-americano gravava uma série documental para o National Geographic e embarcou para a Amazônia com os pesquisadores. 

Cientistas descobrem nova espécie de anaconda durante gravações com Will Smith
Cientistas descobrem nova espécie de anaconda durante gravações com Will Smith
Foto: Julian Gunther/Getty Images

Além de dados, como localização do habitat e padrões de chuva de cada região, os cientistas também coletaram amostras de tecido e sangue das anacondas para análise em laboratório. Os resultados mostraram que as anacondas-verdes, agora, podem ser divididas em dois tipos: anaconda-verde-do-sul (Eunectes murinus) e anaconda-verde-do-norte (E. akayima).

De acordo com os resultados da pesquisa, publicados na revista científica Diversity, a primeira espécie pode ser encontrada em territórios como Bolívia, Brasil, Peru e Guiana Francesa. Já a segunda é vista na Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Suriname, Trindade e Tobago e Venezuela.

A divisão entre as espécies, segundo Fry, aconteceu há 10 milhões de anos. "As duas espécies de anaconda verde parecem quase idênticas, e não há nenhuma barreira geográfica óbvia que as separe. Mas seu nível de divergência genética - 5,5% - é impressionante. Em comparação, a diferença genética entre humanos e macacos é de cerca de 2%", explicou o professor ao The Conversation

Apesar das diferenças genéticas, as espécies de anaconda-verde dividem características físicas. Uma das maiores espécies de serpentes do mundo, elas podem atingir mais de sete metros de comprimento e 250 kg. As anacondas-verdes não são peçonhentas, mas predam suas vítimas com uma mordida forte e seu peso. 

Foi picado por uma cobra? Saiba o que fazer e evite erros comuns Foi picado por uma cobra? Saiba o que fazer e evite erros comuns

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade