PUBLICIDADE

2023 é o ano mais quente da história da humanidade, alerta UE

Medição foi feita pelo serviço europeu Copernicus

6 dez 2023 - 07h55
(atualizado às 09h04)
Compartilhar
Exibir comentários

O ano de 2023 é o mais quente já registrado na história da humanidade, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (6) pelo Copernicus, sistema de observação da Terra da União Europeia.

Medição foi feita pelo serviço europeu Copernicus
Medição foi feita pelo serviço europeu Copernicus
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Segundo relatório publicado pelo organismo, o alerta pode ser feito porque o mês de novembro foi "extraordinário" e tornou-se o sexto mês consecutivo a bater recordes. Com uma temperatura média global de 14,22°C na superfície terrestre, o mês passado foi 0,32°C mais quente do que o recorde anterior para novembro em 2020.

"As extraordinárias temperaturas de novembro, incluindo dois dias com mais de 2°C acima da média pré-industrial, significam que 2023 é o ano mais quente de que há registro na história", afirmou Samantha Burgess, vice-chefe do Serviço para as Alterações Climáticas do Copernicus.

De janeiro a novembro, a temperatura global de 2023 foi a mais alta jamais registrada, ficando 1,46°C acima da média pré-industrial e 0,13°C acima da média de 11 meses de 2016, o atual ano fechado mais quente da história.

Desde junho deste ano, mês mais quente já registrado pela humanidade, com temperatura média de 16,95ºC, o planeta vem batendo seguidos recordes mensais de calor.

Além da crise climática provocada pela emissão de gases do efeito estufa, também contribui para esse cenário o fenômeno do El Niño, caracterizado pelo aumento das temperaturas na superfície do Oceano Pacífico e com repercussões em boa parte do mundo. .

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade