0

Netflix desiste de série turca após censura a personagem gay

Governo turco alegou que por conta do personagem gay, a gigante do streaming não conseguiria obter licença para as gravações

21 jul 2020
15h27
atualizado às 15h53
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Netflix desistiu de produzir uma nova série turca depois que autoridades locais pediram a remoção de um personagem gay no roteiro. If Only foi anunciada no mês de março e contaria com a produção da empresa local Ay Yapim e da estrela turca Özge Özpirincci (Kadin).

Foto: Divulgação/Netflix / Pipoca Moderna

O governo da Turquia alegou que, por conta da presença de um personagem gay no roteiro da série, a Netflix não conseguiria obter uma licença para as gravações. O serviço de streaming, por sua vez, optou por cancelar a produção em vez de censurar o texto.

A homossexualidade deixou de ser criminalizada no país em 1923, mas o governo de Recep Tayyip Erdoğan tem usado leis contra "ofensas à moral pública" para ampliar restrições à comunidade LGBTQ+ local.

De acordo com o site The Hollywood Reporter, outras séries da Netflix que contam com personagens LGBTQ+ — como "Orange Is The New Black" e "Hollywood" — são transmitidas normalmente na Turquia sem cortes.

No entanto, essa não foi a primeira vez que autoridades locais tentam censurar um roteiro da Netflix. Houve também uma reclamação contra um episódio da série americana "Designated Survivor", sob alegação de que representava um líder político turco como vilão. Na ocasião, a reação da plataforma foi a mesma: tirou o episódio do ar. Isto aconteceu há apenas dois meses.

Após esses episódios de censura, a Netflix afirmou que não vai alterar seus planos de continuar a produzir séries e filmes no país. "Estamos orgulhosos do talento incrível com o qual trabalhamos. Atualmente, temos várias atrações originais turcas em produção — e mais por vir — e esperamos compartilhar essas histórias com nossos membros em todo o mundo", disse a plataforma, por meio de um comunicado.

Veja também:

Coisa Mais Linda: elenco discute gênero, raça e classe

 

Pipoca Moderna
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade