2 eventos ao vivo

Toyota confirma novo SUV e espera crescer 25% em 2021

Ao prever crescimento menor, Toyota também faz apelo por mudanças tributárias e defende “agenda de competitividade” no setor automotivo

4 fev 2021
11h09
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Toyota aposta fichas no Corolla Cross, SUV que compartilha plataforma e mecânica com o Corolla.
Toyota aposta fichas no Corolla Cross, SUV que compartilha plataforma e mecânica com o Corolla.
Foto: Toyota / Divulgação

Após vender 134.892 unidades no ano passado, a Toyota traçou uma meta ambiciosa para 2021. Em um comunicado divulgado na última quarta (3), a montadora japonesa anunciou os planos para esse ano. Com expectativas de crescer 25% em vendas, a montadora japonesa também confirmou que terá um novo modelo feito no Brasil.

Mesmo sem revelar oficialmente o nome, tudo indica que se trata do Corolla Cross, que deverá ser o responsável por grande parte do crescimento de 25% previsto para 2021. De olho no segmento dos SUVs médios, a Toyota investiu R$ 1 bilhão na fábrica de Sorocaba (SP), onde produzirá o futuro concorrente do Jeep Compass e do Volkswagen Taos. O modelo deve chegar ao mercado ainda no primeiro semestre e compartilha plataforma e motores com o sedã Corolla.

Além da planta em Sorocaba, a Toyota também conta com uma fábrica em Indaiatuba (SP). Juntas, as duas produziram 116.001 unidades no ano passado, dos modelos Corolla,  Etios, Etios Sedan, Yaris e Yaris Sedan. Vale lembrar ainda que a marca oferece os modelos Hilux, SW4, RAV4 e Camry, que são importados.

Outra novidade da Toyota será a chegada do Corolla GR-S. A nova versão trará visual esportivo ao sedã médio, sem mudanças em relação à motorização.
Outra novidade da Toyota será a chegada do Corolla GR-S. A nova versão trará visual esportivo ao sedã médio, sem mudanças em relação à motorização.
Foto: Toyota / Divulgação

Mesmo que a Toyota tenha perdido cerca de 36% das vendas em relação a 2019, o presidente da marca no Brasil, Rafael Chang, enxergou que os resultados foram positivos considerando o contexto global da pandemia de covid-19, no qual a produção foi interrompida por três meses. “Os desafios de 2020, talvez os maiores de nossa história e da indústria, nos ensinaram que precisamos buscar cada vez mais a competitividade e sustentabilidade", afirmou.

Além do Corolla Cross, a Toyota também terá outros lançamentos em 2021. O primeiro deles a chegar ao mercado será a versão GR-S do Corolla. Apresentada em dezembro, a versão traz um visual esportivo para o sedan médio, e deve ser lançada ainda no primeiro trimestre do ano. Já a outra novidade da marca japonesa deve ser a reestilização da linha Yaris, tanto na carroceria hatch quanto sedan.

Apresentado nas Filipinas, a versão reestilizada do Yaris deverá inspirar as mudanças do modelo nacional.
Apresentado nas Filipinas, a versão reestilizada do Yaris deverá inspirar as mudanças do modelo nacional.
Foto: Toyota / Divulgação

Entretanto, apesar de ter grandes expectativas para o mercado brasileiro, a Toyota foi mais uma montadora a tocar num ponto bastante complexo no país: a tributação. Depois da decisão da Ford de encerrar a fabricação no Brasil, surgiram algumas questões em relação ao futuro da indústria automotiva local. As montadoras, por sua vez, defenderam a adoção de mudanças na área tributária do Brasil.

Após montadoras como Volkswagen e Stellantis -- que inclui as marcas Fiat, Jeep, Peugeot, Citroën -- pedirem por políticas e reformas que criem condições para a produção local no setor, a Toyota defendeu o que chama de “agenda de competitividade”. A iniciativa teria como objetivo gerar emprego e renda através da produção no Brasil. De acordo com a montadora, na última década, cerca de R$ 6 bilhões foram investidos no país.

Toyota defende uma “agenda de competitividade” para criar condições que favoreçam a produção local.
Toyota defende uma “agenda de competitividade” para criar condições que favoreçam a produção local.
Foto: Toyota / Divulgação

“Recentemente, vimos importantes empresas do nosso setor deixarem de produzir no Brasil. Nós reafirmamos nosso compromisso com o país, mas precisamos de condições, inclusive tributárias, mais equilibradas e justas”, afirmou Chang. O presidente da Toyota no Brasil ainda acrescentou que a marca enfrenta “incertezas quanto ao futuro e a lucratividade a cada ano”, o que segundo o executivo, dificultaria a capacidade de investimento da montadora.

Veja também:

Volkswagen Taos, o terror do Compass, está pronto!
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade