2 eventos ao vivo

Honda Civic mais acessível passa a custar R$ 102 mil

Marca japonesa aumenta todos os preços do sedã médio. Versão topo de linha agora custa quase R$ 141 mil. Veja efeito do aumento no mercado

30 jun 2020
12h03
atualizado em 2/7/2020 às 11h19
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Honda Civic Touring 1.5 Turbo:  melhor versão teve aumento de R$ 4.100.
Honda Civic Touring 1.5 Turbo: melhor versão teve aumento de R$ 4.100.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Chegou o dia em que o Honda Civic rompeu definitivamente a barreira dos R$ 100 mil. A marca japonesa aumentou os preços de toda a linha Civic sedã no Brasil. Os reajustes ficaram entre R$ 3.000 e R$ 4.100. Agora, o Honda Civic mais acessível, que estava abaixo de R$ 100 mil, não sai por menos de R$ 102 mil.

A versão de entrada, LX, subiu R$ 3.000 e agora custa R$ 102.200. A versão Sport teve um aumento maior, de R$ 3.200, e agora sai por R$ 108.700. Uma das versões mais procuradas do Civic é a intermediária EX, que teve aumento de R$ 3.300 e passou a custar R$ 112.300. Entre as versões com motor 2.0 aspirado (todas com câmbio automático CVT), a topo de linha é a EXL, que teve aumento de R$ 3.400 e agora está cotada em R$ 117.500.

O Civic Touring, único com motor 1.5 turbo, foi lançado há alguns anos por R$ 124.900. Já era considerado caro. Agora, com o novo aumento, que foi de R$ 4.100, o melhor Honda Civic da linha está custando R$ 140.800. O reajuste dos preços do Civic favorece o recém-lançado Arrizo 6, da Caoa Chery, que chegou custando R$ 108.750, mas está com preço promocional de lançamento de R$ 98.400.

Honda Civic EX 2.0 aspirado: versão mais acessível rompeu a barreira dos R$ 100 mil.
Honda Civic EX 2.0 aspirado: versão mais acessível rompeu a barreira dos R$ 100 mil.
Foto: Honda / Divulgação

Ainda nesse segmento de sedãs médios, vale lembrar que o Volkswagen Jetta de R$ 99.990 (versão 250 TSI) não é mais produzido, portanto o mais acessível da linha é o Jetta Comfortline, que custa R$ 122.890. É possível que o aumento do Honda Civic provoque um reajuste também no líder do mercado, o Toyota Corolla, que sempre segue a política de preços da marca rival. Hoje o Corolla mais em conta é o GLI 2.0 aspirado, que custa R$ 105.990. Depois vem o Corolla XEi, por R$ 166.990.

Dentro da linha Honda, espera-se também um reajuste de preços do City, que é um sedã compacto, menor do que o Civic. Atualmente, o City mais caro custa R$ 89.100. Com o aumento do Civic, a diferença de preços entre o City topo de linha e o Civic de entrada passou a ser de R$ 13.100. Por essas e outras, muitos consumidores brasileiros estão trocando de categoria de carro, para baixo. Alguns migram para SUVs, mas também nesse caso, para uma categoria inferior.

Caoa Chery Arrizo 6 Turbo: oportunidade com aumento da linha Honda Civic.
Caoa Chery Arrizo 6 Turbo: oportunidade com aumento da linha Honda Civic.
Foto: Caoa Chery / Divulgação

 

Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade