PUBLICIDADE

Conheça a história e a evolução dos rádios automotivos

Mercedes-Benz relembra evolução dos rádios automotivos; do rádio-cassete ao streaming, confira o que mudou em mais de 100 anos de história

23 jun 2021 11h01
| atualizado às 11h01
ver comentários
Publicidade
Rádio automotivo: mais de 100 anos de história.
Rádio automotivo: mais de 100 anos de história.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

Há mais de 135 anos os automóveis permitem mobilidade individual para todos e o rádio também faz parte dessa jornada há mais de 100 anos. Os primeiros rádios automotivos surgiram nos EUA no início dos anos 1920 e logo se espalharam pela Europa, como itens exclusivos e personalizados feitos por aficionados e utilizando como base a tecnologia contemporânea de válvula de rádio. Uma das montadoras pioneiras a adotar os rádios automotivos foi a Mercedes-Benz.

Em um artigo datado de 13 de agosto de 1922, o jornal alemão Berliner Illustrierte Zeitung relata o “wireless como um passatempo -- a moda mais recente na América”. A história apresentava ilustrações de uma instalação de rádio, incluindo um sistema de antena passando pelo para-brisa. “Sem dúvida, automóveis e rádios são a combinação perfeita. A velocidade com que os veículos permitem a mudança de localização é complementada pela liberdade espacial do rádio”, dizia uma reportagem da revista especializada alemã Funkschau em 1931.

Primeiros rádios automotivos surgiram nos anos 1920.
Primeiros rádios automotivos surgiram nos anos 1920.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

O primeiro rádio automotivo produzido em massa na Europa foi fabricado pela Bosch e foi apresentado em 1932. O aparelho pesava 15 kg e tinha um preço altíssimo, sendo considerado um opcional de luxo. Na época, também era comum conectar a unidade de controle diretamente ao painel de instrumentos, enquanto o componente receptor e o amplificador eram instalados em um local diferente, como no porta-malas.

Rádio do modelo Mercedes 770 dos anos 30 contava com dial redondo.
Rádio do modelo Mercedes 770 dos anos 30 contava com dial redondo.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

No entanto, o rádio criado pela Bosch já era comparativamente compacto, tornando possível instalar a tecnologia abaixo do painel de instrumentos. Um dos primeiros carros a contar com um rádio integrado ao veículo foi o Mercedes 770 “Grand Mercedes”, que tinha um dial redondo de estação de rádio próximo aos comandos do painel e dentro do campo de visão do motorista.

Anos 60 marcou o surgimento de tecnologias como o rádio-cassete e som estéreo.
Anos 60 marcou o surgimento de tecnologias como o rádio-cassete e som estéreo.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

Após a Segunda Guerra Mundial, os rádios automotivos tornaram-se significativamente mais compactos e foi possível integrá-los completamente ao painel de instrumentos. No Mercedes-Benz 170 S (W 136), o primeiro veículo de luxo da marca no pós-guerra, o rádio já estava disponível como opcional em 1950. Na mesma década, surgiram os primeiros rádios FM (frequência modulada), que ofereciam melhor qualidade sonora e de sinal, e contavam com teclas de rádio e funções de varredura de estação.

Primeiros rádios com CD player integrado surgiram nos anos 80.
Primeiros rádios com CD player integrado surgiram nos anos 80.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

Já nos anos 60, surgiram tecnologias como transistor, slot de fita cassete e som estéreo. Já nos anos 70, foi a vez do recurso Autofahrer-Rundfunk-Informationssystem (transmissão de informações para motoristas, em alemão), um sistema inteligente que identificava as notícias de tráfego transmitidas como parte do programa de rádio e aumentava ligeiramente o volume.

Primeira central multimídia da história surgiu no Mercedes Classe S de 1998.
Primeira central multimídia da história surgiu no Mercedes Classe S de 1998.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

Desde então, as unidades de rádio nos veículos foram aprimoradas como um sistema completo de mídia digital e tecnologia da informação. Nos anos 80, surgiram os primeiros rádios com leitores de CD integrados, combinados com navegação por satélite na década de 1990. Quase na virada do século, surgiu a primeira “central multimídia” automotiva. A introdução do display Comand e de um sistema operacional representa um marco na Mercedes-Benz, celebrando sua estreia mundial em 1998 nos modelos Classe S.

Carros atuais oferecem sistemas de infoentretenimento como o MBUX que equipa os carros da Mercedes.
Carros atuais oferecem sistemas de infoentretenimento como o MBUX que equipa os carros da Mercedes.
Foto: Mercedes-Benz / Divulgação

Anos depois, surgiram diversas tecnologias, como as disqueteiras de CDs -- hoje em desuso -- recepção de rádio digital, streaming via smartphones ou MP3 de um pen drive USB. Atualmente, a tecnologia oferece opções que vão muito além de entretenimento, notícias e notificações de trânsito. Os carros da Mercedes-Benz contam com o sistema de infoentretenimento adaptável e personalizável MBUX (Mercedes-Benz User Experience).

 

Guia do Carro
Publicidade
Publicidade