1 evento ao vivo

Avaliação: Kicks Uefa Champions League dá mais por menos

Série especial do Nissan Kicks, baseada na versão SV, tem uma exclusividade que a versão normal não oferece e sai um pouco mais em conta

9 set 2020
08h00
atualizado em 11/9/2020 às 15h31
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Nissan Uefa Champions League: série limitada em 1.000 unidades numeradas.
Nissan Uefa Champions League: série limitada em 1.000 unidades numeradas.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Avaliamos o Nissan Kicks Uefa Champions League -- uma série numerada limitada em 1.000 unidades -- e uma pergunta é fundamental: o carro é interessante também para quem não é fã do torneio de clubes mais quente do futebol europeu? Resposta: sim, e muito. Séries especiais costumam valorizar na hora da revenda porque trazem atrativos extras quando são lançadas. É o caso do Nissan Kicks Uefa Champions League.

O SUV compacto já se diferencia pela cor, a linda Azul Pacific com teto preto. Trata-se de uma pintura ao mesmo tempo esportiva e sóbria, de muito bom gosto. Além disso, não é a totalidade da produção que será vendida no Brasil -- uma parte vai para os mercados da Argentina e do Paraguai. Esse carro existe por conta do patrocínio da Nissan ao torneio futebolístico; é lançado pela segunda vez. Ele também é atraente no comparativo de preço e equipamentos com as versões SV e SV Pack Plus.

Por R$ 100.990, Kicks Uefa Champions League não é nada barato, mas tem seus encantos.
Por R$ 100.990, Kicks Uefa Champions League não é nada barato, mas tem seus encantos.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

O Kicks Uefa Champions League fica no meio das duas configurações. A versão SV traz chave inteligente presencial, botão Push Start, abertura das portas sem o uso da chave, controle eletrônico de estabilidade e tração, piloto automático e controle de assistente em subida, sensor de estacionamento, rodas de liga leve de 16” e os dois airbags obrigatórios por lei. Custa R$ 99.290.

A versão SV Plus Pack acrescenta airbags laterais e de cortina, bancos de couro e acabamento dos detalhes das portas em couro. Custa R$ 102.290. O Kicks entrega tudo isso e acrescenta rodas de 17” com acabamento preto; aerofólio traseiro; adesivos da Uefa Champions League; costura azul nos bancos, acabamento azul em volta do ar condicionado, apoio de braço com costura azul e faróis com máscara negra. Custa R$ 100.990.

Volante multifuncional com boa pegada e multimídia com botões físicos junto à tela de 7".
Volante multifuncional com boa pegada e multimídia com botões físicos junto à tela de 7".
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Não é diferença pequena de preço, mas o carro é mais exclusivo. O Kicks de uma maneira geral já é bem conhecido dos brasileiros. Na linha 2020, o Kicks traz LEDs diurnos e sistema de áudio com Android Auto e Apple CarPlay para todas as versões do SUV. Seus pontos fortes são claramente maiores do que os pontos fracos. Entre os itens que gostamos, destacamos: 

  • central multimídia de 7’’ intuitiva, com botões físicos no volante e no sistema de som;
  • coluna de direção, que pode ser ajustada em altura e profundidade, possibilitando em muito boa posição de dirigir;
  • design com vincos marcantes e o conjunto ótico saliente;
  • bancos dianteiros desenvolvidos pela Nasa, oferecendo grande conforto em viagens longas;
  • direção elétrica é leve e agradável nas manobras, porém firme em velocidade.
Motor 1.6 de 114 cv é um dos itens que poderiam melhorar no Kicks, mas ele é ótimo na cidade.
Motor 1.6 de 114 cv é um dos itens que poderiam melhorar no Kicks, mas ele é ótimo na cidade.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Os pontos fracos do Nissan Kicks também estão todos presentes nesta série limitada Uefa Champions League. Mas, como são itens que envolvem a construção, só poderão ser corrigidos quando viver uma nova geração, que parece longe porque o Kicks está bem atualizado:

  • motor de 114 cv de potência, que dá conta do recado na cidade, mas peca na estrada, especialmente em ultrapassagens;
  • câmbio CVT monótono, sem borboleta para trocas de marcha.
  • suspensão traseira mais dura do que de costume nos Kicks que já avaliamos, talvez por conta dos pneus de perfil mais baixo nesta série especial.

Com 3.202 emplacamentos, o Nissan Kicks terminou em 17º lugar no ranking de carros e picapes de agosto, uma posição à frente da que ocupa no ranking anual. Entre os SUVs compactos, ele está em 5º lugar, pois foi ultrapassado pelo Chevrolet Tracker. Alguns correntes do carro japonês já contam com motor turbo e, portanto, são mais eficientes na entrega de potência e consumo. Porém, o Kicks é o único que pode receber futuramente o sistema e-Power da Nissan, que dará ao carro a capacidade de fazer mais de 30 km/l de gasolina.

Para quem compra o carro agora, porém, o que interessa é o que o motor 1.6 aspirado flex pode fazer. Não muito. Como dissemos, ele vai bem na cidade, mas seus 114 cv de potência não são competitivos perante os 128 do Volkswagen T-Cross, por exemplo. Mais do que o motor, o que incomoda um pouco é a monotonia da transmissão CVT. Entretanto, vale dizer que o Kicks foi projetado para rodar principalmente em grandes cidades. Para a Nissan, internamente, ele nem é um SUV, mas sim um crossover. Com uma suspensão mais dura do que de costume, este Kicks entrega o que promete, mas não empolga -- ao contrário da maioria dos jogos da Champions League.

No final das contas o Nissan Kicks Uefa Champions League é uma compra interessante pelo acréscimo visual que dá ao carro, e também por dar a ele um certo status internacional. Criado pelo designer Shiro Nakamura especialmente para o gosto do consumidor brasileiro, o Kicks é mais atraente do que a maioria de seus rivais diretos; com o toque esportivo da Uefa, ficou ainda melhor. No mundo dos carros, a representação da imagem muitas vezes conta mais do que a as características técnicas. Se você é um desses, aproveite!

Assinado pelo célebre Shiro Nakamura, design do Kicks foi pensado para o público brasileiro.
Assinado pelo célebre Shiro Nakamura, design do Kicks foi pensado para o público brasileiro.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Os números

  • Preço: R$ 100.990
  • Motor: 1.6 flex
  • Potência máxima: 114 cv (e)
  • Torque máximo: 152 Nm (e)
  • Câmbio: 6 marchas CVT
  • Comprimento: 4,295 m 
  • Largura: 1,760 m 
  • Altura: 1,590 m
  • Entre-eixos: 2,610 m
  • Vão livre: 200 mm
  • Ângulo de entrada: 20 graus
  • Ângulo de saída: 28 graus  
  • Peso: 1.133 kg
  • Pneus: 205/55 R17
  • Porta-malas: 432 litros
  • Tanque: 41 litros
  • 0-100 km/h: 12s4
  • Velocidade máxima: 175 km/h
  • Consumo cidade: 11,4 km/l (g)
  • Consumo estrada: 13,7 km/l (g)
  • Emissão de CO2: 109 g/km

Veja também:

Eldorado Expresso: Fome no Brasil
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade