1 evento ao vivo

WhatsApp escolhe Brasil para estrear serviço de pagamentos

Anúncio foi feito por Mark Zuckerberg em sua própria página na rede social; empresas como BB, Cielo, Nubank e Sicredi vão fazer parte da parceria

15 jun 2020
11h24
atualizado em 16/6/2020 às 18h28
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Facebook escolheu o Brasil para entrar na disputa pelo mercado de meios de pagamentos por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp. O serviço será prestado em parceria com empresas locais como Banco do Brasil, Cielo, Nubank e Sicredi.O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira, 15, pelo presidente executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, em seu perfil na rede social que comanda.

"Hoje nós estamos começando a lançar pagamentos para pessoas que utilizam o WhatsApp no Brasil. Estamos facilitando o envio e o recebimento de dinheiro como o compartilhamento de fotos", informou. ."O Brasil é o primeiro país em que estamos lançando amplamente pagamentos no WhatsApp. Mais novidades em breve", acrescentou o executivo. O uso do termo "amplamente" se deve ao fato de que um recurso de pagamentos pelo WhatsApp já havia sido testado na Índia, mas ainda não havia tido lançamento geral no país asiático - isto é, para todos os usuários e não apenas para um grupo seleto de pessoas.

28/03/2018
REUTERS/Dado Ruvic
28/03/2018 REUTERS/Dado Ruvic
Foto: Reuters

Segundo Zuckerberg, o serviço também estará disponível para pequenas empresas, que poderão fazer vendas diretamente pelo WhatsApp. "Facilitar o envio e recebimento de dinheiro não poderia ser mais importante em um momento como esse", disse Matt Idema, diretor de operações do WhatsApp, em nota enviada à imprensa. "Pequenas empresas são fundamentais para o país. A capacidade de realizar vendas com facilidade no WhatsApp ajudará os empresários a se adaptarem à economia digital, além de apoiar o crescimento e a recuperação financeira."

Para que os pagamentos possam ser realizados, disse Zuckerberg, o Facebook vai lançar também no País o Facebook Pay, que vai permitir que usuários façam pagamentos por meio de aplicativos. "O Brasil é o primeiro país em que estamos lançando amplamente pagamentos no WhatsApp. Mais novidades em breve", disse Zuckerberg.

Segundo nota oficial divulgada pelo WhatsApp em seu blog, a intenção da empresa é que, no futuro, o Facebook Pay possa ser usado pelos brasileiros em todos os apps da companhia - o que inclui ainda o Facebook, o Facebook Messenger e o Instagram. Recentemente, vale lembrar, o Facebook lançou um serviço de lojas dentro de seu aplicativo e da rede social de fotos, que permite que comerciantes criem "vitrines" para seus produtos - nos EUA, com auxílio do Facebook Pay, também é possível pagar sem sequer sair do ecossistema da empresa de Mark Zuckerberg. Com o Facebook Pay chegando por aqui, isso não se torna algo tão distante para os brasileiros.

Como funciona

O serviço de pagamentos do WhatsApp poderá ser usado por pessoas físicas e jurídicas. Usuários poderão transferir dinheiro para outros contatos e fazer compras sem taxas. Já as pequenas empresas, que utilizam o WhatsApp Business (versão corporativa do app) pagarão uma taxa fixa de processamento de 3,99% para receber os pagamentos de clientes, tal como hoje já acontece no mundo do cartão de crédito.

Transferências entre pessoas só poderão ser realizadas com cartão de débito - será possível enviar até R$ 1.000 por transação, com um limite de 20 transações por dia e de R$ 5.000 por mês. Já os pagamentos para empresas poderão usar tanto cartão de débito quanto cartão de crédito. As transações, por enquanto, estão restritas apenas ao Brasil e à moeda local.

Para fazer o primeiro pagamento, o usuário deve seguir uma série de passos. O primeiro deles é clicar no ícone do clipe de papel na conversa em que se deseja fazer a operação - o ícone também é usado quando o usuário deseja enviar um documento, um arquivo de áudio ou compartilhar sua localização.

Ali, é preciso escolher o ícone "Pagamento" e inserir o valor. Depois, é preciso adicionar uma forma de pagamento - será necessário criar um PIN (senha de seis dígitos), inserir nome e CPF e um meio de pagamento de um dos bancos participantes (BB, Nubank ou Sicredi). Depois, será preciso verificar o cartão com ajuda de um código enviado por SMS, e-mail ou pelo app do seu banco. Por fim, o sistema reconhece o cartão e faz o pagamento. Veja mais no vídeo abaixo.

Já os comerciantes terão de configurar uma conta Cielo no Facebook Pay, dentro do aplicativo WhatsApp Business, utilizado para contas corporativas. Será preciso inserir o endereço e a razão social da empresa, bem como os dados bancários, além de verificar a conta. Para aceitar os primeiros pagamentos, serão necessários até 3 dias úteis. Veja mais no vídeo abaixo.

Para evitar que transações não-autorizadas sejam realizadas, todas as transferências ou pagamentos terão de ser aprovadas pelo usuário. Para isso, será preciso utilizar uma senha de seis dígitos ou a informação biométrica do celular (normalmente, a impressão digital). Segundo o WhatsApp, usuários poderão usar cartões de débito e crédito das bandeiras Visa e Mastercard, emitidos pelo Banco do Brasil, Nubank e Sicredi. "Porém, nosso modelo de programa é aberto e facilita a entrada de mais participantes no futuro. Todos os pagamentos serão processados pela Cielo", informou a empresa.

Ou seja, todos os comerciantes que desejarem utilizar o WhatsApp para receber pagamentos, pelo menos neste primeiro momento, terão de ter uma conta da Cielo. Segundo o WhatsApp, não há limite de pagamentos que os comerciantes podem receber, seja em crédito ou em débito. Além disso, é possível oferecer reembolsos e haverá suporte 24 horas para as operações.

Veja também

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade