PUBLICIDADE

Novo 'unicórnio' americano, Deel planeja expansão para o Brasil

A startup, que criou uma plataforma de folha de pagamento para trabalhadores remotos, levantou um aporte de US$ 156 milhões

21 abr 2021
0comentários
Publicidade

A startup americana Deel, dona de uma plataforma de folha de pagamento para trabalhadores remotos, anunciou nesta quinta-feira, 21, um aporte de US$ 156 milhões em rodada de captação Série C. O investimento, liderado pela Andresseen Horowitz e YC Continuity, que dá à empresa o status de unicórnio (avaliação maior que US$ 1 bilhão), terá parte dos recursos destinados à expansão para novos mercados, entre eles o Brasil.

Cristiano Soares, diretor da Deel no Brasil, diz ao Estadão/Broadcast que o objetivo da startup é que o País represente 10% do seu faturamento global. "Há uma demanda forte por parte das empresas inovadoras no País de prestadores de serviços especializados em tecnologia e a oferta local ainda é bastante limitada, as soluções da Deel agem para simplificar a contratação e gerenciamento de trabalhadores estrangeiros", comenta.

A plataforma da Deel, baseada no principio de software por assinatura (SaaS), permite que as empresas contratem prestadores de serviços internacionais pagando US$ 49 por funcionário à startup como intermediação, que cuida de todos os trâmites burocráticos, como governança às leis locais e pagamento ajustado ao câmbio. Há uma outra modalidade, mais complexa, onde a Deel contrata funcionários, arcando com todos os encargos, e a empresa somente paga o salário.

Ainda não lançada oficialmente no Brasil, Soares fala que a Deel iniciou operações no País em fevereiro e já conta com 12 clientes em seu portfólio, incluindo empresas de calibre como Nubank, iFood e Rocket Chat. "Nosso GMV cresceu cinco vezes de fevereiro para cá e ainda nem lançamos a plataforma, ou seja, há uma demanda forte pelos serviços e queremos aproveitar esse bom momento do mercado".

Fundada em 2018, a Deel cresceu 20 vezes em 2020. A empresa recebeu US$ 44 milhões em investimentos no ano passado, e conta com investidores conhecidos do Vale do Silício, como Alexis Ohanian, fundador da rede social Reddit, em uma aposta pela internacionalização do trabalho que a pandemia acelerou.

Além do foco em expansão internacional, que também vai priorizar países como África do Sul, Emirados Árabes Unidos, Cingapura, México, entre outros, Cristiano Soares fala que o investimento recebido agora vai procurar oportunidades de fusões e aquisições (M&A) que criem sinergia com a Deel e também na expansão da plataforma, com contratação de pessoal e criação de novas funcionalidades.

Estadão
Publicidade
Publicidade