1 evento ao vivo

Magazine Luiza anuncia compra de mais duas startups de delivery

Varejista diz que aquisições a colocam no quarto lugar entre os maiores players do mercado de entregas de alimentos prontos no País

31 mar 2021
11h25
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Magazine Luiza anunciou na noite de terça-feira, 30, que comprou mais duas startups de delivery: o aplicativo ToNoLucro e a plataforma GrandChef, focada em gerência para pequenos e médios restaurantes. Com as aquisições, cujo valor do negócio não foi revelado, o Magalu diz em nota à imprensa que "se consolida como o quarto player em delivery de alimentos prontos".

O app ToNoLucro tem atuação em 40 cidades de Goiás, Pará e Tocantins, com 5 mil restaurantes cadastrados e 2 mil entregadores ativos na plataforma. Já o GrandChef tem como objetivo auxiliar na gestão de restaurantes, integração com plataformas de delivery e gestão financeira e controle de estoque e alcança 3 mil restaurantes em 25 Estados brasileiros.

O Magalu diz, em nota à imprensa, que as compras irão ajudar a empresa do varejo a se consolidar no mercado de delivery, onde iniciou a sua atuação em setembro de 2020 com a aquisição da startup AiQFome, que deverá ganhar escala nos merdados goiano, paraense e tocantinense com a compra do ToNoLucro. Já o GrandChef será utilizado para ajudar na digitalização e integração dos clientes do AiQFome.

Atualmente, a AiQFome está presente em 500 cidades do País e processa cerca de R$ 30 milhões de pedidos no valor total de R$ 1 bilhão, diz o Magazine Luiza.

Estratégia

O segmento de delivery é um ponto estratégico para o crescimento do negócio do Magalu. A empresa diz que o setor movimentou cerca de R$ 18 bilhões em 2020, mas tem potencial de gerar R$ 196 bilhões no mercado de alimentações fora de casa. O objetivo é

"Devemos, em pouco tempo, estar brigando pela liderança desse setor", afirma Eduardo Galanternick, vice-presidente de negócios do Magalu. "O superapp do Magalu será referência na cabeça do brasileiro, quando a fome bater."

No início deste mês, a varejista comprou, também sem revelar o valor, o app VipCommerce, focado no segmento de varejo de alimentos para ajudar supermercados a se digitalizar. À época, Galanternick afirmou que a aquisição permitiria que o Magalu "avançasse ainda mais no caminho de se tornar o sistema operacional para o varejo brasileiro".

Em 2020, o Magalu anunciou a compra de 11 empresas, como o sebo digital Estante Virtual, a plataforma que conecta fabricantes a consumidores finais HubSales, a plataforma de mídia da Inloco, o site de conteúdo de tecnologia Canaltech, a escola de marketing DigitalCom School e a fintech Hub.

Veja também:

LG abandona mercado de smartphones
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade